Os autarcas e acionistas da ValorMinho, responsável pelo aterro sanitário do Vale do Minho, vão recorrer à justiça contra a privatização da Empresa Geral do Fomento (EGF) disse nesta quarta-feira à Lusa o presidente da Câmara de Melgaço.

O recurso à via judicial é uma das ações que os seis autarcas do Vale do Minho vão anunciar publicamente, esta quinta-feira, para contestar a privatização da EGF por ter efeitos naquela empresa.

“Faz sentido, neste momento, os municípios contestarem este processo, também no âmbito judicial. Temos para isso a colaboração da Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP) que nos permite, agora, com os advogados de cada município avançarmos para o foro jurídico mas há outras formas de protesto”, adiantou à Lusa o autarca socialista Manoel Baptista.