Confirmado. Marco Silva é o novo treinador do Sporting e assinou esta quarta-feira um contrato válido para as próximas quatro épocas. O técnico foi “a primeira escolha” para suceder a Leonardo Jardim, garantiu Bruno de Carvalho. Um dia após confirmar que o clube receberá três milhões de euros com a saída do anterior técnico, o presidente dos leões não quis adiantar o valor da cláusula de rescisão no vínculo com Marco Silva. “Não tem relevância nenhuma”, defendeu.

A conferência de imprensa em Alvalade arrancou logo com palavras de Marco Silva. Os adeptos aplaudiam quase cada resposta dada pelo treinador, enquanto os jornalistas iam disparando perguntas. “Querer ser campeão no Sporting é algo natural”, respondeu o treinador às várias questões que falavam na candidatura dos leões ao título na próxima época. “Se não me sentisse preparado não estaria”, garantiu, por duas vezes.

O técnico, de 36 anos, arrancou a maior ovação dos adeptos presentes na sala quando sublinhou que “a maior ambição do Sporting só pode ser vencer, vencer e vencer”. Marco Silva classificou como “fantástico” e “aliciante” o desafio de se estrear na Liga dos Campeões em 2014/15 – com o 2.º lugar no campeonato, o Sporting garantiu o apuramento direto para a fase de grupos da competição.

Jogadores e tudo a “uma só voz”

Sobre Paulo Oliveira e Simon Slavchev, jogadores contratados antes de ser confirmado no cargo, Marco Silva referiu que “o clube não pode parar” por estar a negociar com um treinador. “Se os negócios não tivessem sido feitos na semana passada, o Sporting tinha talvez perdido dois jogadores importantes”, argumentou. Quanto ao plantel que herda, o treinador afirmou que “tem o conhecimento de quem assistiu por fora” e viu nomes “que estiveram a um nível bastante elevado”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Marco Silva revelou depois que, a 12 de maio, quando abandonou o Estoril, fê-lo por querer “novos desafios” na carreira. Ao falar do que lhe espera no clube de Alvalade, o treinador falou sempre no plural, enaltecendo que, ao contratá-lo, o Sporting “também comprou uma ideia de jogo” – que irá adaptar “ao que é representar” uma “grande instituição”.

O técnico congratulou igualmente o facto de, enquanto estava a orientar o Estoril, assistiu “de fora a um Sporting com uma só voz”, algo que, assegurou, “vai continuar” a acontecer. “A nossa ambição será ganhar todos os jogos e é para isso que vamos trabalhar”, sublinhou.