A aldeia Borgata Calsazio, no noroeste da Itália, está à venda no ebay por 245 mil euros, assemelhando-se a um preço de um apartamento na cidade Lisboa.

Mas o que levou a população desta aldeia, totalizada em 14 pequenas e rústicas casas, a querer vender?

A realidade é que a localidade parou no tempo, as casas estão velhas e a população cansada. Os aldeões, quase todos, na 3ª idade,  vivem da agricultura e pecuária, levando as suas vidas numa tranquilidade que não se coaduna com o frenetismo da atualidade.

Para muitos dos que lá vivem, como é o caso de Livia Peira, de 82 anos, a venda da casa está a cargo da filha, quatro décadas mais nova que a mãe, pois Livia não sabe o que é o ebay nem como a venda se irá processar.

Renato Magnin-Prino, 62, diz ao The Telegraph, que a “aldeia costumava estar cheia de pessoas, mas que com o passar dos tempos, muitos morreram e outros saíram para outras cidades ou países”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Borgata Calsaszio, localizada perto de um dos maiores parques naturais de Itália, o Gran Paradiso, espera, após ser recuperada atrair muitos amantes da natureza e adeptos de desportos de Inverno, dado que a aldeia está igualmente próxima de Locana and Carrello, zonas de Turim conhecidas por alojarem apaixonados do ski. Na sequência desta possibilidade, Delibera Cattaneo, de 60 anos, adianta também ao referido jornal, que “atualmente a aldeia está a morrer, em decadência” e que uma remodelação poderá rejuvenescer a mesma.

A aldeia está a ser publicitada no ebay como tendo uma localização estratégica nos pulmões de Itália , com 14 casas, que juntas poderão dar 50 quartos. Com isto, os publicitadores tentam angariar possíveis compradores do ramo turístico.

No entanto, nem tudo são rosas e esta pechincha poderá custar uma fortuna a quem a comprar, visto que a as casas precisam de ser, todas, recuperadas.

Marco Bussone, representante da União Nacional das Comunidades das Montanhas (UNCEM), disse ao jornal La Republlica que os edifícios, aquando da sua recuperação, precisarão ainda assim de manter os traços arquitetónicos originais acrescentando que “O sonho é reviver estas aldeias de montanha, que muitas vezes são apenas abandonadas”.

O preço de saldo  é atrativo para os compradores, a recuperação é uma necessidade  e uma esperança para a aldeia que anseia rejuvenescer.