Durante o Mundial 2014, o apoio dos adeptos portugueses foi dividido sobretudo entre Portugal e o Brasil, mas uma série de outras seleções contaram também com o apoio português. Os dados foram recolhidos e analisados pelo Facebook através de vários fatores: uma atualização de estado em que diziam claramente quem estavam a apoiar, a escolha da bandeira de um país sempre que as pessoas diziam que estavam a ver um jogo e, por fim, um inquérito na página “Popular no Mundial”, que acompanhou toda a competição.

fidelidade_mundial2014_2

Na fase de grupos, os portugueses deram naturalmente o seu apoio à seleção nacional e o Brasil contou com 8% de apoio dos adeptos. O conjunto dos restantes países reuniu 13% de apoio. Com a eliminação de Portugal da competição, as preferências dos adeptos lusos viraram-se claramente para o Brasil, que foi o país mais apoiado até ser eliminado nas meias finais frente à Alemanha. Relativamente à final, o Facebook ainda não disponibilizou dados.

A partir dos oitavos de final, seleções como a da Colômbia, da França e da Argélia viram o seu apoio crescer exponencialmente face à fase de grupos. Isto poderá ser explicado pelo facto de nestas três seleções haver jogadores que representam ou representaram clubes nacionais (James Rodríguez, da Colômbia, ex-Porto; Mangala, da França, do FC Porto; Islam Slimani, da Argélia, Sporting).

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

À medida que a prova foi avançando, o apoio dos portugueses foi-se dividindo pelas equipas que ainda permaneciam em prova. O apoio à Alemanha, nas meias finais, de 26%, pode ser surpreendente, tendo em conta que foi esta seleção que derrotou Portugal por 4-0 e praticamente acabou com as hipóteses de a seleção nacional avançar na competição.

A nível mundial, o Brasil foi, de resto, a seleção mais apoiada até aos quartos de final, tendo sido ultrapassada pela da Argentina nas meias finais, que, por sua vez, foi a menos apoiada na final: 45% de adeptos face a 55% de apoio para a Alemanha.