O corpo da vítima do deslizamento de terras que ocorreu ao fim da tarde desta sexta-feira numa obra na Rua Rosa Araújo, em Lisboa, foi retirado às 21:23, disse à agência Lusa fonte do Regimente de Sapadores Bombeiros.

Segundo a mesma fonte, os trabalhos para remover o corpo da vítima mortal demoraram cerca de três horas.

Fonte da PSP adiantou à Lusa que o corpo foi para o Instituto de Medicina Legal (IML) de Lisboa.

Um morto e um ferido, que tem uma fratura exposta e foi transportado para o Hospital de São José, em Lisboa, foi um resultado de um deslizamento de terras numa obra, que ocorreu às 18:20 de hoje, em Lisboa.

O segundo comandante do Regimento de Sapadores Bombeiros de Lisboa (RSB), Tiago Lopes, disse aos jornalistas que os dois trabalhadores estavam a fazer escavações numa obra privada, tendo ocorrido um deslizamento de terras e ficado subterrados.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Para o local foram mobilizados 19 bombeiros do RSB, com sete viaturas, INEM, PSP, Polícia Municipal e Proteção Civil de Lisboa.

O segundo comandante afirmou desconhecer se os trabalhadores cumpriam todas as normas de segurança no prédio onde decorriam as obras e que pertence à Espírito Santo Property.

A Autoridade para as Condições de Trabalho (ACT) vai agora abrir um inquérito para investigar as causas do acidente, disse ainda o segundo comante do RSB.