Uma galeria de arte na Flórida ameaça expor as fotografias pirateadas de celebridades norte-americanas nuas, entre as quais a atriz Jennifer Lawrence e a modelo Kate Upton, “em tamanho real e sem serem editadas”.

A exposição, intitulada “No Delete” (não apagar, em português), conforme explica o comunicado da galeria Cory Allen Contemporary Art, faz parte de uma campanha de um autor intitulada “Fear Google” (temer o Google, em tradução livre), que “tem vindo a ajudar a fortalecer o contínuo debate sobre a privacidade na era digital”. As fotografias pirateadas serão, caso a ‘ameaça’ de concretize, expostas em conjunto com “a coleção de fotografias de celebridades nos seus momentos mais vulneráveis e privados que, durante sete anos, o artista encontrou no Google”.

A exposição também vai incluir estátuas construídas com lixo doméstico retirado das casas de celebridades como Steve Jobs, Mark Zuckerberg e Kim Kardashian. Com estas estátuas o artista pretende comparar o lixo à informação que é deitada fora e que se torna acessível ao público em geral. “Hoje em dia toda a gente quer saber tudo sobre todos. A privacidade de uma pessoa tornou-se um assunto coletivo”, disse o artista, em comunicado. “O comentário por detrás desta exposição é o reflexo do que somos hoje. Todos nos tornamos utilizadores e, no final, todos nos tornamos usados”, acrescentou.

A exposição “No Delete” está anunciada para a 30 de outubro, na Flórida.