A Associação Portuguesa do calçado e o sindicato chegaram a acordo para a revisão do contrato coletivo de trabalho para o setor, estando previsto o aumento da massa salarial de 3,5% de 40 mil trabalhadores.

No dia em que o Presidente da República, Cavaco Silva, dedica um roteiro da economia dinâmica à indústria do calçado, fonte oficial da Associação Portuguesa dos Industriais de Calçado, Componentes e Artigos de Pele (APICCAPS) anunciou hoje à agência Lusa o acordo alcançado com a Federação dos Sindicatos dos Trabalhadores Têxteis, Lanifícios, Vestuário, Calçado e Peles de Portugal (FESETE).

A revisão do contrato coletivo de trabalho para o setor, que abrange duas mil empresas e 40 mil trabalhadores, prevê o aumento da massa salarial de 3,5% já a partir deste ano.

De acordo com a mesma fonte da APICCAPS, as empresas repartem assim com os trabalhadores os “sucessos nos mercados externos”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A associação do setor realça ainda que as exportações aumentaram mais de 50% nos últimos cinco anos, vendendo para 160 mercados dos cinco continentes 95% da produção.

Segundo a APICCAPS, o calçado – sendo apontado como caso de estudo a nível da competitividade – quer ser reconhecido pelas melhores práticas sociais.