Os CTT assinaram um memorando de entendimento com a Altice Portugal para criar uma parceria no quadro da compra da PT Portugal. Em causa está um acordo quadro que permita potenciar as sinergias entre a empresa de correios e a operadora portuguesa, caso o grupo francês venha a concretizar a aquisição da PT. Este acordo é anunciado depois de a empresa de correios ter afastado a possibilidade de participação num consórcio composto por fundos internacionais para a compra da PT Portugal.

No quadro da parceria com a Altice, os CTT não têm de investir na aquisição e recebem um pagamento de 30 milhões de euros, faseado, a título de antecipação do valor mínimo estimado para as sinergias a realizar num quadro de “uma mais vasta parceria comercial e estratégica” a partir da compra da Portugal Telecom. A empresa liderada por Francisco Lacerda sempre referiu a possibilidade de desenvolvimento de parcerias e sinergias comerciais com operadoras de telecomunicações, entre as quais a Portugal Telecom.

O acordo quadro deverá ser concretizado em parcerias comerciais específicas a definir e geradoras de
valor para ambas as empresas, nomeadamente a otimização conjunta das redes de retalho. O desenvolvimento de negócios na área do comércio eletrónico e convergência físico-digital, são duas prioridades referidas pelos CTT em comunicado. A Altice, que em Portugal controla a Cabovisão e a Oni, tem uma parceria com a La Poste para o mercado francês. Este acordo quadro só se concretiza se o grupo francês vencer a corrida pela PT Portugal.

Hoje, é esperada a formalização de uma segunda oferta pela PT Portugal, por parte dos fundos internacionais Apax e Bain, que se associaram à portuguesa Semapa. As duas propostas são feitas à operadora brasileira Oi, que passou a integrar os ativos portugueses da Portugal Telecom.

Também hoje, a empresária angolana Isabel dos Santos deverá pedir o registo da oferta pública de aquisição sobre a Portugal Telecom SGPS.