Segundo detalhou a China Three Gorges, que gere a central, em informação publicada hoje pela agência Xinhua, os 98,8 milhões de megawatts por hora (MWh) produzidos pela central chinesa no ano passado estabeleceram um novo recorde de produção de energia em centrais hidroelétricas.

Assim, a central chinesa ultrapassou a latino-americana que, em 2013, obteve a marca de 98,5 MWh, figurando como a maior geradora de eletricidade do planeta.

A barragem de Itaipú é a segunda maior do mundo, a seguir à das Três Gargantas, e durante 2012 e 2013, a sua hidroelétrica era a “número um” em produção de energia.

A central das Três Gargantas tem uma capacidade instalada de 22.500 megawatts, contra os 14.000 da de Itaipú.

A China Three Gorges, principal acionista da EDP (Eletricidade de Portugal), explicou que os 98,8 milhões de MWh produzidos no ano passado permitiram ‘poupar’ 49 milhões de toneladas de carvão, que continua a ser a principal fonte de energia da China, e evitar a emissão de 100 milhões de toneladas de dióxido de carbono (CO2).

Idealizada ainda por Mao Zedong durante a década de 1950 para acabar com o défice energético de Xangai e do delta do rio Yangtze, a barragem das Três Gargantas começou a ser construída em 1993. As obras foram concluídas 17 anos depois.

A China Three Gorges, uma empresa estatal diretamente tutelada pelo governo central chinês, tornou-se o maior acionista da EDP em 2012, após pagar 2,7 mil milhões de euros por 21,35% do capital da elétrica portuguesa.