Condições meteorológicas extremamente adversas terão sido o mais provável motivo da queda do voo QZ8501 da AirAsia, que se despenhou no mar de Java, Indonésia, no dia 28 de dezembro. A informação é avançada pela agência nacional de meteorologia indonésia, BMKG, citada pela BBC. O avião terá sido apanhado por uma tempestade que acabou por fazer com que os motores deixassem de funcionar e afetado os sistemas do aparelho.

Edvin Aldrian, o diretor do departamento de pesquisa da agência disse que “os dados indicam que no último local onde o avião foi identificado estava muito mau tempo e isso terá sido o maior fator do acidente.” Aldrian acrescentou que as condições favoráveis à formação de gelo podem fazer com que os motores parem bem como afetar o funcionamento dos aparelhos eletrónicos.

Este sábado ficou também a saber-se que o voo QZ8501 não tinha autorização para no domingo, 28 de dezembro, fazer a ligação entre Surabaya, na Indonésia, e Singapura. O diretor dos transportes indonésios, Djoko Murjatmodjo, revelouque o avião da AirAsia não possuía licença para voar no horário — o avião, recorde-se, perdeu contacto com o controlo de tráfego aéreo às 7h24 portuguesas (14h24 indonésias). Também este sábado foram recuperadas quatro “grandes partes” do avião, que ainda se encontra no fundo do mar de Java.

O avião da AirAsia despenhou-se na madrugada de domingo no mar de Java, na indonésia, com 162 pessoas a bordo. Apenas 30 corpos foram recuperados até ao momento.