O Presidente do Irão recebeu nesta segunda-feira, em Teerão, o chefe da diplomacia de Portugal, a quem garantiu estar disponível, “através do diálogo e da negociação”, para resolver “todos os desentendimentos que possam existir” com “outros países”. Estas declarações foram ouvidas pelos jornalistas iranianos e portugueses que puderam estar na sala, onde Hassan Rohani e Rui Machete se encontraram, durante apenas breves minutos, o tempo para captar imagens.

Foi necessário muito mais tempo, cerca de uma hora, para chegar à sala do palácio presidencial. Os telemóveis já tinham ficado para trás, guardados em cubículos transparentes numerados e com chave, bem como uma sucessão de vistorias, homens pelo percurso normal, mulheres pela porta do lado, onde funcionárias do sexo feminino, separadas dos olhares dos colegas, as revistam, depois de pousarem o exemplar do Alcorão, livro sagrado para os muçulmanos, que estavam a ler.

Cumpridos os rituais prévios, os jornalistas aguardaram numa sala equipada com televisão, até serem dirigidos para o edifício certo, ao som de um bando de pássaros e sem poderem parar para observar os amores-perfeitos e a uma planta parecida com uma couve flor, também muito comum no Irão.

À entrada da sala presidencial, os seguranças multiplicaram-se em instruções e proibições, mas acabaram por deixar todos os jornalistas assistirem ao momento dos cumprimentos a Hassan Rohani, os homens com um aperto de mão, as mulheres apenas acenando com a cabeça, de longe.

Mas os tempos estão a mudar e uma fotojornalista quebrava a hegemonia masculina entre os repórteres iranianos. “Dantes não era comum, mas agora até é popular”, disse à Lusa Mona Hoobehfekr, que trabalha para a agência iraniana ISNA.

Sentado numa poltrona a meio da sala, convidados à direita, o Presidente iraniano, vestido com os tradicionais aba (manto) e amama (turbante branco), não perdeu tempo e começou por lamentar “a inatividade das relações” entre Portugal e Irão, “nos últimos anos”. E foi tudo o que os jornalistas puderam saber, pois receberam ordem para deixar a sala. Rui Machete termina hoje a visita oficial de dois dias ao Irão, com uma receção na embaixada de Portugal em Teerão.