O lucro do Banco Best diminuiu 33,4% em 2014, para 6,8 milhões de euros, enquanto os ativos sob gestão aumentaram 2,3%, ultrapassando os 2,35 mil milhões de euros, divulgou nesta terça-feira a instituição bancária. Em comunicado, o Banco Best sustenta que estes valores “têm especial significado num ano que foi marcado pela conhecida convolução que afetou o seu acionista maioritário”, numa referência ao facto de, com o plano de resolução para o Banco Espírito Santo (BES) decidido pelo Banco de Portugal, ter passado a ser o Novo Banco a assumir os 75% do capital social que pertenciam ao BES (os restantes 25% são detidos pelo dinamarquês Saxo Bank).

Em 2014, o Banco Best registou um aumento de 8% dos depósitos de clientes e obteve um rácio ‘Core Tier 1’ acima de 27%. “Num ano conturbado, marcado pela resolução do seu acionista maioritário, o banco reforçou a sua solidez e viu também reforçada a confiança junto dos clientes e do mercado em geral”, sustenta a presidente executiva do Banco Best, Isabel Ferreira, citada no comunicado.

Segundo os dados hoje divulgados, no ano passado o ‘stock’ de fundos de investimento estrangeiros cresceu 29%, tendo o volume global em fundos de investimento ultrapassado os mil milhões de euros. Já o número de clientes aumentou 5,2%, ultrapassando os 82.000, com a instituição a salientar que, “na vertente de atividade grossista (B2B) os clientes institucionais, designadamente os internacionais, no que se incluem bancos de grande dimensão, reforçaram a sua relação e atividade ao longo do ano”.