O desempenho da missão do Gabinete Integrado das Nações Unidas para a Consolidação da Paz na Guiné-Bissau (UNIOGBIS) vai ser avaliado em 5 de fevereiro pelo Conselho de Segurança da ONU.

O representante especial do Secretário-geral das Nações Unidas em Bissau, Miguel Trovoada, vai participar na reunião do órgão e apresentar o relatório da Missão de Avaliação Estratégica da ONU que visitou a Guiné-Bissau em novembro.

De acordo com Trovoada, a missão serviu para “avaliar o desempenho do mandato” e “alinhar as ações do UNIOGBIS” no futuro, tendo em conta as prioridades definidas pelas novas autoridades guineenses, refere uma nota do gabinete.

O relatório deverá ajudar a “desenhar o figurino” sobre a colaboração com o governo da Guiné-Bissau nos próximos tempos, acrescentou.

Miguel Trovoada conta ainda fazer um ponto de situação sobre o avanço das principais reformas no país e sobre a preparação da mesa redonda de doadores, marcada para final de março em Bruxelas”.

A 19 de novembro, o primeiro-ministro da Guiné-Bissau, Domingos Simões Pereira, pediu ao Conselho de Segurança das Nações Unidas que a organização renove o mandato do UNIOGBIS.

“A fase em que estamos no processo de estabilização e reconstrução do nosso estado de direito e da nossa economia requer que a Guiné-Bissau continue na agenda das Nações Unidas com um acompanhamento contínuo. Por isso, defendemos, no imediato, a continuação do UNIOGBIS”, referiu.