O dia começou mal com a derrota do Real Madrid por quatro bolas a zero frente ao Atlético de Madrid, mas a derrota não impediu que Cristiano Ronaldo festejasse os 30 anos na companhia de 150 convidados, o que deixou os adeptos a equipa indignados. Estava tudo a postos no salão de festas In Zalaican, localizado na chamada “avenida dos milionários”, nos arredores de Madrid.

As fotografias e vídeos da festa parecem mostrar um Ronaldo que esqueceu a humilhante derrota no dérbi. E já obrigou Jorge Mendes, o agente do jogador, a defender Ronaldo na rádio Cadena SER:

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

“Ele estava muito zangado (…) A festa já estava organizada há mais de um mês e tinha família a vir do estrangeiro. Ele não quis cancelar por respeito às pessoas que iam. É inadmissível que alguém aproveite um vídeo [onde Cristiano aparece a cantar] de um assunto privado. O Ronaldo estava devastado depois da derrota foram os colegas que passaram horas a animá-lo.”

A festa cheia de estrelas tinha duas que brilhavam mais: o aniversariante e Kevin Roldán, o colombiano de 21 anos que cantou a noite inteira. Um artista que, como Cristiano, também começou a sonhar desde novo e anseia por representar o seu país em todo o mundo – palavras do próprio na sua página de Instagram.

View this post on Instagram

JR & CR7 ♛

A post shared by Ronny Kevin Roldan KR ♛ KRING (@kevinroldankr) on

Ronaldo, que é fã do jovem colombiano, aproveitou o momento para dividir o palco enquanto cantavam “Si tú no te enamoras podemos pasar un par de horas. Lo podemos repetir siempre que te sientas sola” – um verso das suas músicas. Os olhos fechados de Ronaldo, e o sentimento que imprime nas palavras, fizerem a Holla questionar se o melhor do mundo estaria a pensar em alguém enquanto cantava.

http://instagram.com/p/y0tOBojvSe/?modal=true

Marcelo e James Rodriguez estiveram fora do jogo contra o Real, mas não da festa. Fábio Coentrão, o melhor amigo de Cristiano nos merengues, aproveitou a noite, assim como o português Pepe. Foram vários os jogadores que aproveitaram os dois dias de folga dados pelo Real Madrid.

Embora os jogadores pareçam ter esquecido momentaneamente a derrota, Carlo Ancelotti não o terá conseguido fazer e a revista espanhola adianta que não esteve presente nas celebrações por esse motivo, tendo-se feito representar pelos seus adjuntos Hierro e Paul Clement e Miguel Porlán.