Leiria

No paraíso da Nutella até os kebabs são de chocolate

684

Atenção, gulosos: acabou de nascer a Nut'Leiria, uma verdadeira Meca para amantes do famoso creme de cacau e avelãs. Até ao final de 2015 estão prometidas a Nut'Porto e a Nut'Lisboa.

Autor
  • Sara Otto Coelho

Muffin de Nutella com recheio de Nutella. Bola de Berlim com Nutella. Choco kebab (com Nutella). Esta podia ser a lista dos desejos mais secretos de um amante do famoso creme de avelã e cacau, mas desde dezembro que ela está disponível em Leiria. Agora, a primeira Nutelleria do país passa a chamar-se Nut’Leiria, e anuncia estar pronta a expandir-se para mais cinco cidades até ao final do ano. Incluindo Lisboa e Porto.

Os irmãos Sérgio e Tânia Santos podiam ter feito aquela lista de desejos quando eram crianças. Emigrantes na Alemanha, todos os verões a família fazia-se à estrada desde Frankfurt até Leiria. Na bagagem das férias havia uma coisa que nunca podia faltar: Nutella, pois claro. “Crescemos com Nutella, mas aqui em Portugal só havia Tulicreme”, contou Sérgio Santos ao Observador. O regresso definitivo a Leiria aconteceu em 1992 e, felizmente para os dois irmãos, o creme da empresa italiana Ferrero já começava a aparecer no país, graças à popularização dos hipermercados.

Sérgio e Sónia, hoje com 36 e 40 anos, respetivamente, trabalhavam juntos no ramo alimentar e até já tinham um negócio de franchising de kebab a nível nacional. Mas o vício do creme de avelã e cacau ficou sempre, garante Sérgio. “A ideia de criar a Nut’Leiria surgiu no último verão, quando uma colega da minha irmã trouxe da Alemanha um pote de cinco quilos de Nutella. Estávamos todos na esplanada a lanchar e eu pensei: e se fizéssemos uma loja só com Nutella?”

nutelleria-gelado

O Gelado de Nutella não podia faltar na Nut’Leiria

Arranjaram um espaço no centro de Leiria com 15 lugares sentados e abriram no passado dia 6 de dezembro. Cedo se percebeu que as 15 cadeiras eram insuficientes para tanta procura. Os principais culpados pelas enchentes que se formam à porta do número 18 do Largo Paio Guterres são os churritos, palitos de massa em forma de churros mas que não são fritos, e que depois se podem molhar no famoso creme de chocolate. Cinco churritos custam 2,50€, dez custam 4,25€.

Para quem só quer provar, existe a combinação de mini croissant com Nutella mais café por 1€. Depois há crepes, waffles, panquecas e bolas de Berlim recheadas no momento com Nutella, compota de frutos vermelhos, compota de maçã e canela ou doce de pasteleiro. O responsável garante que é tudo feito na hora e à frente do cliente.

nutelleria-Waffle com Fruta e Nutella

Waffle com fruta e… exato.

A seguir aos churritos, o choco kebab é a estrela do espaço leiriense. Sérgio Santos descreve-o como “the ultimate Nutella”. Os níveis de glicose no sangue sobem só de ler o que se segue: é feito com uma massa especial com sabor abaunilhado que depois é barrada com Nutella, acrescenta-se uma bola de gelado de — adivinhe? — Nutella, adicionam-se raspas de chocolate e, por cima, ainda leva um topping à escolha. Não é para todos. Quem achar que consegue lidar com tanto chocolate só tem de levar 3,50€ no bolso e pedir este original kebab.

As boas notícias também se espalham depressa, pelo que nas últimas semanas os irmãos Santos foram contactados por gente de todo o país que quer ter um paraíso da Nutella na sua cidade. Os dois irmãos fizeram uma sessão de esclarecimento onde compareceram vários interessados e depois andaram a ver espaços em diferentes cidades portuguesas. Por agora, Sérgio garante que o franchising vai avançar em Lisboa e Porto até ao final do ano, e em pelo menos mais três cidades cujo nome não revela. O objetivo é instalar as próximas Nutellerias em zonas pedonais e turísticas, para que as pessoas possam pegar e andar, como se faz no centro da Europa, e não tanto sentar e comer como num café.

Antes de se lançarem nesta aventura gulosa, Sérgio e Sónia apresentaram o projeto à Ferrero, mas a marca italiana não se mostrou interessada em criar lojas. Agora, exigiu que o nome Nutelleria caísse. É por isso que a partir desta terça-feira a loja passa oficialmente a chamar-se Nut’Leiria. Falta saber qual será a próxima cidade a ganhar um prefixo Nut’ e, portanto, um cantinho onde sujar os dedos e os cantos da boca com creme de cacau e avelãs.

Nome: Nut’Leiria
Morada: Largo Paio Guterres, 18, Leiria
Horário: Domingo a quinta-feira das 9h30 às 20h00, sexta-feira e sábado das 9h30 às 24h00

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Inovação

Web Summit e provincianismo

Fernando Pinto Santos
100

Porque é a investigação académica tão desconsiderada em Portugal? Talvez porque moldes ou toalhas não sejam tão glamorosos como uma app com um nome estrangeiro numa conferência com o nome de Summit.

Eleições Europeias

Querida Europa...

Inês Pina

Sabemos que nos pedes para votarmos de cinco em cinco anos, nem é muito, mas olha é uma maçada! É sempre no dia em que o primo casa, a viagem está marcada, em que há almoço de família…

Educação

Aprendizagem combinada: o futuro do ensino

Patrick Götz

Só integrando a tecnologia na escola se pode dar resposta às necessidades do futuro, no qual os futuros trabalhadores, mesmo que não trabalhando na indústria tecnológica, terão de possuir conhecimento

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)