Durante muito tempo, cada vez que se falava de padel num grupo de amigos, havia sempre o engraçadinho da praxe que tentava desvalorizar a modalidade em dois ou três clichés. Entre os mais usados: “coisa de tenistas frustrados”, “mistura parva com squash” ou “tão desporto como jogar raquetes de praia”. Contudo, a explosão da modalidade em Portugal nos últimos anos transformou muitos dos engraçadinhos da praxe do passado em viciados na modalidade do presente. E não é difícil perceber porquê.

1. É um desporto para todos

Dificilmente se encontrará uma modalidade que possa ser praticada em conjunto por uma faixa etária tão alargada — a Federação Portuguesa de Padel fala dos cinco aos 80 anos — e por pessoas em condições físicas tão distintas. Não é preciso estar em forma para se conseguir trocar bolas e fazer pontos, e essa possibilidade torna-o um desporto ideal para se jogar com os amigos ou mesmo em família. Sim, há quem já tenha sofrido um smash do próprio avô. E nem o argumento “nunca peguei numa raquete” é válido. João Plantier, um dos responsáveis do Clube de Padel, que fica perto das Docas, em Lisboa, assegura que “para se jogar (bem) padel não é preciso ter experiência noutros desportos de raquete. Basta querer aprender e gostar de jogar em equipa.”

2. Evolui-se depressa e a olhos vistos

Ainda segundo dados da Federação, mais de 80% das pessoas que experimentam o padel pela primeira vez continuam a praticar a modalidade. A que é que se deve isto? João Plantier arrisca uma explicação: “A principal razão é conseguir evoluir-se muito rapidamente. Tendo em conta que a maior parte dos praticantes de padel tem mais de 30 anos e não tem um histórico de prática desportiva, essa evolução rápida é muito motivante.” E, de facto, não é raro ver jogadores que se iniciaram há pouco tempo na modalidade participar em torneios. Também ajuda haver competições para todos os níveis, do três (jogadores iniciados) ao um (jogadores avançados).

clinicas

3. A socialização é importante

Para Pedro Franchi Mendes, jogador e treinador, uma das razões que leva ao vício no padel é o facto de ser “o único desporto de raquetes que é obrigatoriamente jogado em pares, ou seja, torna-se muito social.” Não é de estranhar esse factor: apesar de ter sido inventado no México, foi em Espanha que o padel se fez modalidade. Assim, é normal que a cultura de convívio que os espanhóis tanto apreciam faça parte do seu espírito. Um exemplo são as noites Padel & Tonic, organizadas pelo clube Nacional Padel aos sábados, e que misturam, como o nome indica, jogos de padel com rodadas de gin tónico. Também há quem jogue sempre com a seguinte regra: cada dupla falta vale uma cerveja paga aos restantes depois do jogo. Entre principiantes talvez não seja apropriado levar isto à letra.

4. Há sempre alguém a querer jogar

Para João Plantier, uma evolução rápida na modalidade implica “jogar pelo menos duas vezes por semana, de preferência com parceiros e adversários diferentes”. E como nem sempre é fácil arranjar com quem jogar, a Internet oferece soluções: o ForumPadel.pt tem uma secção dedicada à procura de parceiros e adversários e no Facebook há grupos com o mesmo propósito, como o Padel Portugal, já para não falar das páginas dos próprios clubes, onde há sempre quem esteja a perguntar se há jogadores disponíveis. Torneios como o Padel Mix, organizado pelo Indoor Padel Center, ou o Darwin, no Padel Campo Grande, também ajudam a não ficar parado.

Outras9

5. Não é caro

Podia ser mais barato, é verdade, principalmente o aluguer de campos, mas isso chegará com o tempo e com o aparecimento de mais locais. Mas ainda assim, feitas as contas, não se pode dizer que o padel seja um desporto caro. Há raquetes a menos de 20€, uma caixa de três bolas não custa mais de 5€ e a maior parte dos clubes aluga-as ou empresta a quem não tem. De resto, o vestuário é o mais básico possível e quanto aos ténis, apesar de haver calçado especializado, e não ser excessivamente caro, podem perfeitamente usar-se modelos próprios para ténis em terra batida. Um conselho: o material desportivo de padel é significativamente mais barato em Espanha, por isso convém explorar alguns sites espanhóis, como o Ofertas de Padel, o Padel Avenue ou o Padelmania.

6. Há cada vez mais campos onde jogar (e aprender)

Portugal ainda não é Espanha, onde há campos de padel (quase) em cada esquina, mas a oferta tem crescido de forma considerável. Não só o aluguer de campos mas também a possibilidade de ter aulas, um factor decisivo para evolução, segundo Pedro Franchi Mendes, já que permite “trabalhar as dificuldades sentidas nos jogos”. Aqui ficam 15 opções, em todo o país, tanto ao ar livre como como em recinto fechado — cuidado com as boladas no tecto:

Clube de Padel — Aqui, a vista para o Tejo não se paga, apenas o aluguer dos campos. Preço por campo: 24€/hora, durante a semana após as 18.00 e ao fim de semana e feriados, todo o dia. 18€/hora, durante a semana entre as 11.00 e as 18.00. As reservas devem ser feitas exclusivamente através do site. As aulas no clube são dadas pela Academia de Padel: a mensalidade custa 55€/pessoa e inclui uma aula de uma hora por semana, sempre em grupo. Praça das Docas, Doca St.Amaro, Alcântara, Lisboa. 917 691 022

1 - Clube de Padel

Indoor Padel Center — O mote do clube é “joga padel sem desculpas”. E os quatro campos cobertos permitem que o clima não possa, de facto, servir de desculpa. Preço por pessoa: 7€/hora, durante a semana após as 18.00 e ao fim de semana e feriados, todo o dia. 5,50€/hora, durante a semana entre as 10.00 e as 18.00. Inclui iluminação. As marcações podem ser feitas no site. Há aulas de iniciação a partir de 45€/mês (uma hora por semana, em grupo), aulas particulares (35€/aula, packs de aulas disponíveis) e a opção “play with coach”, para três jogadores com treinador (12,30€/hora, cada jogador). Rua Fernando Távora S/N, Portela de Carnaxide. 914 440 101

2 - Indoor Padel Center

Padel Spot — Este clube explora dois complexos, um com dois campos outdoor, em Linda-a-Velha, outro com quatro campos indoor, nas Olaias. Em Linda-a-Velha os preços começam nos 12€/hora, por campo, das 07.00 às 12.00 e das 14.00 às 18.00, de segunda a sexta, e aos fins de semana das 07.00 às 12.00. Nos restantes horários, o preço é de 16€/hora, por campo. No Olaias Clube, o aluguer custa, por campo, 22€/hora entre as 09.00 e as 18.00, de segunda a sexta, e 24€/hora, durante a semana entre as 18.00 e a 00.00, e ao fim de semana e feriados todo o dia. Na Escola Padel Spot, os preços das aulas começam nos 11€ (aula avulso para quatro pessoas), com mensalidades a partir dos 34€ e a possibilidade de jogar contra uma dupla de monitores por 44€. Avenida Duque de Loulé, 50, Linda-a-Velha / Rua Robalo Gouveia, 2, Olaias, Lisboa. 919 44 6 055 / 962 382 360

3 - Padel Spot

Lisboa Racket Center — Este clássico lisboeta foi um dos primeiros clubes da cidade a ter campos de padel. O preço do aluguer varia entre os 20€ e os 28€ por hora, dependendo do campo (o clube tem campos outdoor e indoor) e do horário pretendido. A reserva faz-se online. Também é possível adquirir um livre trânsito para se jogar as vezes que quiser por 35€/mês e ter aulas da modalidade, com mensalidades a começar nos 45€. Rua Alferes Malheiro, Alvalade, Lisboa. 218 460 232 / 932 375 035

4 - Lisboa Racket Center

In Time Sports — Ainda cheira a novo, este recém-inaugurado complexo da zona oriente de Lisboa. Por ali também se joga futebol, mas o que interessa para este caso são os dois campos de padel indoor, que podem ser alugados, cada um, a partir de 24€/hora. O complexo disponibiliza raquetes e bolas para os clientes. A reservas podem ser feitas por email ou telefone. Avenida Marechal Gomes da Costa, 29, Lisboa. 925 773 474

5 - In Time Sports

Padel Campo Grande — Quando da renovação do jardim do Campo Grande, em Lisboa, uma das novidades foi a instalação de um clube de padel com nada mais nada menos que nove campos. Os preços de aluguer começam nos 4,5€/hora por pessoa das 09.00 às 18.00 nos dias úteis e das 13.00 às 18.00 aos fins de semana e feriados, e sobem para os 6€/hora nos restantes horários. Também há packs de horas e livre-trânsito disponíveis, tal como aulas, que podem ser dadas avulso (35€/pessoa) ou uma vez por mês (33€/mensalidade). A reserva de campos pode ser feita online. Jardim do Campo Grande, Lisboa. 211 309 260

6 - Padel Campo Grande

Nacional Padel — No Clube Nacional de Natação encontra-se um dos maiores complexos de padel do país São sete courts, três deles cobertos, que podem ser alugados por um mínimo de 3,5€/hora, por jogador, fora do horário mais concorrido, ou seja, nos dias úteis das 08.00 às 18.00 e aos fins de semana e feriados entre as 14.00 e as 17.00. Fora desse horário, o preço sobe para 5€/hora nos campos descobertos e 6€/hora nos cobertos. A marcação pode ser feita neste link. Também há cartões de livre-trânsito entre os 35€ e os 90€ e quem quiser fazer uma aula experimental paga só o preço do aluguer do campo. Rua de São Bento, 209, Lisboa. 213 900 081

7 - Nacional Padel

Padel Benfica — Aqui junta-se a prática da modalidade ao ar saudável da Mata de Benfica. Os pulmões agradecem. E a carteira também, já que os preços começam nuns acessíveis 4€/hora por jogador, nos dias úteis entre as 07.00 e as 18.00 e aos fins de semana e feriados das 13.00 às 18.00. Nos restantes horários, o valor é de 5,50€/hora. A taxa de iluminação custa 1€. Reservas neste link. No Padel Benfica há ainda aulas que podem custar 35€, avulso, ou 55€/mês, com direito a treinar uma vez por semana, num grupo mínimo de três jogadores. Parque Silva Porto, Mata de Benfica, Lisboa. 916 415 385 / 927 166 552

8 - Padel Benfica

CIF — Apesar de CIF ser sigla para Clube Internacional de Football (assim mesmo, à inglesa), há três campos de padel, dois deles cobertos, para usufruir no complexo. E não é preciso ser sócio para usufruir deles. O preço por pessoa e por hora é de 5€ no campo sem cobertura e de 6€ nos restantes. A iluminação paga-se a 4€/hora. Também no CIF há packs de várias horas que tornam o aluguer mais vantajoso: 10 horas custam 45€, por exemplo. Avenida dos Bombeiros, Restelo, Lisboa. 213 014 767

9 - CIF

Top Padel — Este excelente clube de padel do Porto tem dois complexos indoor: o Fluvial e o Industrial. O primeiro, na zona homónima, perto da rua do Ouro, tem três campos regulamentares e um campo individual, o único em Portugal. Já o Industrial, em Ramalde, conta com seis campos. O aluguer fica em 16€/hora por campo, de segunda a sexta entre as 11.00 e as 18.00 e 20€/hora no restante horário, incluindo fins de semana. As reservas podem ser feitas via internet. Por 48€/mês tem-se acesso a uma aula semanal de uma hora. Rua Aleixo da Mota 306. 226 109 183 / Rua Engº Ferreira Dias, 241. 226 178 356

10 - Top Padel

Clube de Ténis de Aveiro — Clube pioneiro na zona Centro na implementação da modalidade, o CTA tem dois campos outdoor, cujo aluguer está disponível a partir de 3€/hora por jogador, durante a semana, entre as 09.00 e as 16.00 ou por 3,50€/hora das 16.00 às 21.00 e aos fins de semana e feriados. Os sócios do clube têm desconto de 1€/hora e a taxa de luz fica em 2€/hora. Parque da Baixa de Santo António, Aveiro. 234 428 164 / 939 826 618

11 - Clube Tenis Aveiro

Évora Sports Center — O padel chegou ao Alentejo em Outubro de 2014, com a inauguração deste complexo, em Évora, com três campos outdoor. Há dois tipos de preço para aluguer dos campos: em horário low cost (até às 17.00, de segunda a sexta, e das 14.00 às 17.00 ao fim de semana) os sócios (quota de 20€/mês) pagam 2€/hora e os visitantes 3€/hora. Nos restantes horários o preço sobe para 3€/hora no caso dos sócios e 5€/hora no dos visitantes. É possível reservar online. Quanto a aulas, há em formato avulso a partir de 8€ (com quatro pessoas, em horário low cost) e mensalidades a partir de 25€ (uma hora por semana, com quatro pessoas, em horário low cost). Os sócios têm 10% de desconto. Avenida da Universidade, Évora. 917 823 377

12 - Evora Sports Center

Vilamoura Tennis Academy — A seguir à região de Lisboa, é na do Algarve que se encontra o maior número de campos disponíveis. Em Vilamoura, a Tennis Academy local tem três, todos outdoor, um deles inaugurado o mês passado. O aluguer custa 16€/hora, por campo. A taxa de iluminação é de 4€/hora. O preço das aulas individuais começa nos 42€ (37€ para membros). Avenida João Meireles, Vilamoura. 289 324 123 / 912 259 376

13 - Vilamoura Tennis Academy

Padel Clube VRSA — Devido à proximidade com Espanha, não é de estranhar que este tenha sido dos primeiros clubes de padel a aparecer em Portugal. Por ser dos mais antigos três dos quatro campos são de parede, e não de vidro, como é habitual nos clubes mais recentes. Mas quem quer jogar não se queixa. O preço de aluguer varia entre os 8€/hora para os três campos de parede e 10€/hora para o de vidro. Bem competitivo. Complexo Desportivo de Vila Real de Santo António, Avenida Ministro Duarte Pacheco. 281 544 485

15 - Padel Clube VRSA

Centro de Ténis de Faro — Na capital do Algarve também se pratica a modalidade, mais concretamente no respectivo Centro de Ténis, onde existem quatro campos de padel. O aluguer custa 16€/hora, um preço que desce para metade entre as 09.00 e as 16.00 de segunda a sexta. A taxa de iluminação é de 4€/hora. Quanto às aulas, podem ser dadas em formato avulso, por 35€, ou uma hora por semana, num grupo de quatro, por 40€/mês. Rua das Violetas, Urbanização do Montebranco – Gambelas, Faro. 289 817 877

14 - Centro Tenis Faro

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR