Haverá alguma vantagem em ter peso a mais? Todos diríamos sem hesitar que não. Mas o excesso de calorias pode ser eficaz para a nossa saúde mental. Segundo um estudo publicado na Lancet Diabetes & Endocrinology, quanto mais peso temos, menor é o risco de sofrermos de demência.

Os investigadores analisaram quase dois milhões de pessoas com uma média de idades nos 55 anos. Fizeram uma associação entre o Índice de Massa Gorda (IMG) e o risco de demência e, para cada categoria de IMG, calcularam os rácios de incidência de demência.

As pessoas que estavam abaixo do peso tinham um risco 34% superior em relação às pessoas com um peso saudável. O risco de demência descia à medida que o índice de massa gorda aumentava. Quem está acima do peso tem menos 18% de risco de sofrer de demência e, para os obesos, o risco desce para 29% comparando com quem tem um peso saudável. Estas conclusões resultam de uma análise que durou 20 anos.

Uma possível explicação para este padrão pode estar na falta de vitamina D e E, que contribui para a demência e pode ser menos comum em quem come mais, acrescenta a BBC. Mas calma, não comece já a encher a despensa de doces e salgados. Os investigadores salientam que são precisos mais estudos.

A controvérsia está na constatação de que “as pessoas que estão acima do seu peso ou que são obesas têm menor risco de demência, comparando com as pessoas com um índice de massa corporal mais saudável”, explicou um dos autores do estudo, Dr Nawab Qizilbash, à BBC. “Isto contraria a maioria dos estudos, senão todos”, reconhece, “mas se virmos todos os que têm sido feitos, percebemos que este prevalece sobre os outros em termos de precisão e dimensão”, conclui o médico. Estima-se que, em 2050, cerca de 135 milhões de pessoas sofram de demência.