Juntaram-se pais, mães e filhos, muita tinta e muitos pincéis. O dia é de muito calor, mas também de muita vontade para concretizar o mural planeado pela AMPLOS (Associação de mães e pais pela liberdade de orientação sexual e identidade de género) para celebrar o Dia Internacional contra a Homofobia e Transfobia (17 de maio).

A ideia era fazer um mural que envolvesse várias pessoas, “que mostre que temos de nos juntar todos para que a sociedade mude”, refere Margarida Faria, fundadora e presidente da AMPLOS. A associação existe há cinco anos e por ela já passaram, ou ficaram, mais de 200 pais. Dúvidas, conselhos, partilha de frustrações e de alegrias no momento de assumir a orientação sexual ou a identidade de género.

O mural, que pode agora ser visto por todos na Rua Ferreira de Castro (Bairro da Flamenga) em Lisboa, contou com o apoio da Câmara Municipal de Lisboa que cedeu o espaço para colorir. João Carlos Afonso, vereador com o pelouro dos Direitos Sociais, também visitou o local.