Não é novidade. Os programadores do Facebook envolvem-se diariamente num constante aperfeiçoamento dos algoritmos da rede social. E o objetivo parece ser simples: “mostrar conteúdo que interesse” aos utilizadores, dizem os responsáveis em comunicado.

Por isso, a partir de agora, o Facebook tem uma nova métrica: o tempo que passamos a olhar para uma publicação, independentemente de interagirmos com ela (dando um “like”, comentando, clicando num artigo ou partilhando uma ligação, por exemplo).

Ao fazermos scroll no “Feed de Notícias” da rede social, reagimos quase que inconscientemente às várias publicações que vão surgindo. Segundo o site TechCrunch, passar sobre determinado conteúdo sem parar pode significar que o utilizador não se interessa por ele. Mas imaginemos que se trata de uma notícia sobre uma catástrofe natural. Há muita gente que se sente desconfortável a carregar num botão que literalmente significa “gosto”, e acaba por não interagir com o conteúdo. Com esta modificação no algoritmo, o Facebook pretende alterar este cenário.

Porém, o desafio para os programadores é maior do que, simplesmente, criar um contador para medir o tempo que passamos a ler os conteúdos no feed. No comunicado, os engenheiros de software da rede social Ansha Yu e Sami Tas explicam que “algumas pessoas gastam dez segundos numa história porque a apreciam realmente, mas outras gastam dez segundos numa história porque têm uma conexão à internet lenta”. E o mesmo princípio também se aplica quando estamos longe do computador e deixamos o feed aberto numa publicação qualquer, adianta o TechCrunch. Por isso, esta métrica ainda não terá muito peso na relevância que o algoritmo atribui às publicações.

“Estamos a começar a trabalhar nisso e continuaremos nas próximas semanas”, revelam os engenheiros. Mas não se espera que “as páginas vejam alterações significantes” na forma como os utilizadores consomem conteúdo.