Têm 15 e 17 anos e, aparentemente, gostam de se fotografar a si próprias e de acompanhar a política. Pelo menos, de correr atrás dos candidatos presidenciais americanos para conseguir uma fotografia com eles. Emma e Addy Nozell, são duas jovens cheias de criatividade e servem-se da moda das selfies para brincar com as primárias para as eleições americanas de 2016. No fim, publicam tudo numa conta de instagram criada para esse fim. A iniciativa está a ter sucesso nos Estados Unidos.

Emma e Addy são irmãs, vivem em New Hampshire, e têm-se fotografado com vários candidatos que estão na corrida às presidenciais dos EUA. O objectivo? Conseguir tirar uma selfie com cada um dos candidatos mais mediáticos. Não é de admirar que os menos conhecidos tenham sido excluídos da sua lista, já que chegar aos candidatos que correm em todos os 5o estados americanos não será tarefa fácil.

Ao Daily Dot, as Nozell explicaram que tiram as fotografias com um iPod que só tem mesmo câmara frontal, a que se utiliza para as selfies, e é com esse gadget que concretizam a ideia.

Emma revela o segredo para conseguir fotografias com pessoas famosas: “Levanta-te e vai, sem medo de perguntar”, diz a irmã mais nova. E ainda acrescenta a técnica: “Fotografias horizontais resultam melhor”. Antes do disparo só fica a faltar o “sorriso”.

Quem também está entusiasmado com incursão das jovens, são os pais. À CNN, Wendy Thomas, a mãe, diz: “Apoiamos totalmente este desafio. As selfies vieram para ficar e parece que os candidatos estão a fazer um bom trabalho e a ser delicados por aceitarem tirá-las”.

Desafio esse que tem acabado por educar politicamente as irmãs de New Hampshire. Mesmo que, inicialmente, se tenham atirado a este objetivo pelo mediatismo e divertimento que podia trazer (e trouxe), Emma conta que já aprendeu informação importante sobre a campanha e sobre cada uma das pessoas que está na corrida à Casa Branca: “Estamos a ouvi-los desde o início e vimos como os discursos mudam. O que funciona e o que não funciona, e de que forma eles gerem tudo isso. É muito interessante”, diz a rapariga.

Para já, ainda com 17 anos, Addy explica que não pode votar para as primárias, mas é permitido fazê-lo nas gerais e por isso pergunta: “Como posso votar em alguém se não souber quais são os seus planos?”

Para já, a ideia é continuar a tirar selfies com os candidatos às presidenciais, objetivo que ainda deverá levar algum tempo. Mas as irmãs já têm planos para depois: alargar o ângulo e conseguir tirar fotografias com outras personalidades políticas e da vida pública: “Vamos tentar para as vice-presidenciais, quando anunciarem os candidatos”, revela Addy. Mas não só: “Ontem tivemos direito a gelados e tirámos uma selfie com o Ben da Ben and Jerry´s, que está a apoiar Bernie [Sanders].