Um copo de vinho por dia pode aumentar o risco de desenvolver cancro da mama nas mulheres, indica um estudo publicado há duas semanas no British Medical Journal.

Liderado por investigadores da Universidade de Harvard, o objetivo central do estudo era entender qual a influência de qualquer quantidade de álcool no risco de desenvolver cancro. Para isso, os médicos juntaram dados de mais de 88 mil mulheres e que 48 mil homens norte-americanos que nunca tinham fumado. Depois, seguiram o historial da saúde de todos eles entre 1980 e 2010.

Quase 20 mil das mulheres com um consumo de 1,8 gramas de álcool por dia desenvolveram cancro. Entre os homens, esse número era de quase 7600 para uma quantidade de 5,6 gramas de álcool por dia. De acordo com o relatório apresentado, quem não bebia qualquer quantidade de álcool tinha menor probabilidade de desenvolver cancro retal, da próstata ou da mama.

Entre as mulheres, o cancro da mama foi o mais observado, enquanto o cancro retal foi o que mais afetou os homens. Este risco aumentava para aqueles cujos familiares já tinham sido diagnosticados com cancro, embora o número de casos fosse maior a partir dos 65 anos (a amostra englobou uma faixa etária a partir dos 40 anos até aos 75).

Ainda assim, os investigadores alertam que “o consumo baixo a moderado (menos de 15 gramas para as mulheres e menos de 30 gramas para os homens) leva a um aumento mínimo do risco de cancro” tanto em homens como em mulheres. De forma global, o risco associado ao consumo de álcool em mulheres ascende aos 1,7% e nos homens aos 5,2%.