Muito cuidado, utilizadores do WhatsApp. Uma nova campanha de mensagens fraudulentas — vulgarmente conhecida por phishing — está a circular mundialmente na aplicação de troca de mensagens instantâneas.

De acordo com o jornal espanhol ABC, a campanha consiste numa mensagem que simula uma promoção na Starbucks, a conhecida cadeia de coffee shops. Ao abri-la, o utilizador é falsamente presenteado com um cupão no valor de 500 dólares para gastar em estabelecimentos da marca.

No entanto, a moeda altera-se consoante o país de origem de quem recebe a mensagem. Por exemplo, estes 500 dólares transformam-se em 500 pesos se a mensagem for recebida na Argentina. Para receber o suposto cupão, o utilizador é convidado a responder a “quatro simples questões” e a reenviar a mensagem a dez contactos, no mínimo. Segundo o ABC, este último fator é responsável pela enorme repercussão desta campanha fraudulenta que, além de falsa, nada indica que esteja oficialmente associada à cadeia Starbucks.

Há um objetivo por detrás deste tipo de ações. Numa última fase, um utilizador enganado tem de indicar e confirmar os seus dados pessoais. Estas informações são depois utilizadas pelos burlões para enviar mais correio eletrónico não solicitado (spam) ou vírus (malware).

Mas esta campanha não é um caso isolado. A utilização de marcas mundialmente conhecidas em ações de propaganda maliciosa tem vindo a ser uma prática cada vez mais comum.