O Homem sempre gostou de ir mais longe, mesmo que fosse preciso ultrapassar os limites do corpo humano. Foi assim que conseguimos chegar ao cume do Monte Evereste ou voar até à Lua. Resistimos à falta de oxigénio, à (quase) falta de gravidade e enfrentamos a morte muitas vezes em nome da ciência e da própria vida.

Mas, mesmo assim, há limites que se impõem. Batem o pé e permanecem, mesmo nas coisas mais simples do dia-a-dia. Quem poderia adivinhar que até a beber água – mesmo muita água – pomos a vida em risco? E que ouvir música (mesmo) muito alto até é capaz de nos matar?

A ASAP Science explicou num vídeo alguns dos limites mais impressionantes do corpo humano. Verifique quais são na fotogaleria. E tenha cuidado.