Aconteceu esta terça-feira. Mark Zuckerberg admitiu abertamente que a equipa do Facebook está mesmo a trabalhar num novo botão para além do “Gosto”. A revelação do responsável da rede social alegrou muita gente porque, de facto, é algo que os utilizadores têm pedido há anos: a criação do botão “Não Gosto”.

No entanto, não se desiluda quando a funcionalidade chegar finalmente. Porque, na realidade, é muito pouco provável que o Facebook lance um botão com esse nome.

Foi o próprio CEO do Facebook que o afirmou numa das já habituais conferências de perguntas e respostas organizadas pela empresa. Em relação ao botão “Não Gosto”, Zuckerberg disse:

“Podemos dizer que estamos a trabalhar nele e estamos muito perto de poder fazer um primeiro teste.” — Mark Zuckerberg, CEO do Facebook

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Porém, explicou ainda:

Não queremos converter o Facebook num fórum em que as pessoas possam votar a favor ou contra as atualizações dos outros. Isso não ajudaria a manter o tipo de comunidade que queremos. Ninguém quer passar pela situação de partilhar um momento importante do seu dia e ver alguém a dar-lhe votos negativos.” — Mark Zuckerberg, CEO do Facebook

Ou seja, a equipa está mesmo a trabalhar numa nova funcionalidade semelhante ao “Gosto”, mas que não será, necessariamente, um botão chamado “Não Gosto”. Mais à frente, Zuckerberg dá algumas pistas sobre o que será, realmente, este dislike button:

Nem todos os momentos são bons momentos e se estás a partilhar algo triste, seja de atualidade — como a crise dos refugiados — ou o falecimento de um familiar, é normal que não nos sintamos cómodos em dar um ‘Gosto’. Assim, penso que é importante dar mais opções aos utilizadores.” — Mark Zuckerberg, CEO do Facebook

A introdução de um botão “Não Gosto” seria uma forma de propagar negativismo, algo que certamente não está nos planos da empresa norte-americana. Além disso, a funcionalidade, a existir, seria completamente contraprodutiva ao nível da publicidade para as marcas com presença na rede social, já que os utilizadores poderiam não gostar de um determinado produto, por exemplo.

Esta questão chegou a ser abordada por Tom Whitnah, engenheiro da rede social, em resposta a uma pergunta feita no site Quora. “Enquanto muitos utilizadores adoram a ideia de o Facebook adicionar um botão ‘Não Gosto’, não creio que haja muitos utilizadores desejosos de ter o seu próprio conteúdo a receber esta classificação.” Por isso, o novo botão que o Facebook planeia testar não deverá ser um “Não Gosto”, mas uma alternativa que permita aos utilizadores expressarem empatia para com determinado conteúdo.

A história (resumida) do botão “Gosto”

Discussões desta natureza não são inéditas. O botão “Gosto” apareceu em fevereiro de 2009 e foi o resultado de um ano e meio de trabalho por parte da equipa do Facebook. Mas de acordo com outro engenheiro da empresa, Andrew Bosworth, a denominação e a forma do botão não foi consensual numa primeira fase. Como explica Bosworth, as alternativas eram:

  • Dar uma estrela, à semelhança do “Favorito” do Twitter. A ideia foi abandonada porque uma estrela não é propriamente a melhor classificação;
  • Sinal “mais”, possivelmente acompanhado de um sinal “menos”. O problema desta ideia era semelhante ao do botão “Não Gosto”, em jeito de desaprovação;
  • Thumbs up, ou polegar virado para cima. A ideia levantava problemas quanto à internacionalização da rede, pois o sinal pode ter más interpretações em certas culturas.

Durante o desenvolvimento da funcionalidade, a equipa chamava-o de “awesome” — ou “fantástico”, em português. Posteriormente, o período de teste do novo botão, já com o nome “Gosto”, mostrou ser uma alternativa de sucesso, embora o próprio Mark Zuckerberg estivesse bastante reticente em relação a esta solução.

Editado por Pedro Esteves.