O arquiteto Álvaro Siza Vieira e o embaixador José Cutileiro receberam o doutoramento Honoris Causa pela Universidade de Évora, manifestando orgulho e satisfação pela distinção outorgada pela academia alentejana.

“É uma grande honra”, sobretudo por ser uma distinção atribuída pela “universidade da cidade onde trabalhei durante 25 anos”, congratulou-se à agência Lusa o arquiteto Álvaro Siza Vieira, aludindo ao seu projeto do Bairro da Malagueira, em Évora

Este projeto, premiado a nível internacional, envolveu a construção de “1.200 casas”, lembrou o arquiteto, sublinhando: “Foram 25 anos a trabalhar nisso. Acho que nunca fiz tantas casas em sítio nenhum”.

Por isso, dada a ligação à cidade alentejana, este doutoramento “tem um sabor especial”, admitiu Siza Vieira, após a cerimónia em que recebeu as insígnias doutorais.

Também o embaixador José Cutileiro disse à Lusa, no final da cerimónia no Colégio do Espírito Santo, principal edifício da UE, estar “muito grato” à academia.

“Sinto-me orgulhoso. Gostei muito que houvesse a intenção de me dar esta distinção e fiquei também contente porque estava ao lado do arquiteto Álvaro Siza Vieira”, acrescentou.

No seu discurso na sessão solene, a reitora da UE, Ana Costa Freitas, considerou os dois novos doutores Honoris Causa como “duas personalidades relevantíssimas da sociedade portuguesa e com um indiscutível impacto internacional”.

Ambos são “grandes embaixadores portugueses, um por via da sua carreira diplomática e embaixador de facto”, o outro “por via do seu legado” na área da arquitetura, elogiou a reitora.

Contabilizando já os dois homenageados de hoje, a Universidade de Évora conta com um total de 35 doutores Honoris Causa.

A academia alentejana justificou a atribuição do título a Álvaro Siza Vieira pelo “seu mérito artístico e cultural, no contexto da arquitetura nacional e internacional”.

Já o doutoramento Honoris Causa a José Cutileiro, pretende “prestigiar o antropólogo, diplomata, embaixador, alentejano, nascido em Évora e uma das figuras maiores da intelectualidade da segunda metade do século XX português”.

Álvaro Joaquim de Melo Siza Vieira nasceu em Matosinhos, em 1933, e estudou Arquitetura na Escola Superior de Belas Artes do Porto, entre 1949 e 1955, tendo a sua primeira obra sido construída em 1954.

Quanto a José Cutileiro, nasceu em Évora, em 1934, e estudou Arquitetura e Medicina em Lisboa, diplomando-se em Antropologia Social e doutorando-se em Oxford (Inglaterra), em 1968.

Por convite de Mário Soares, em 1974, juntou-se ao serviço diplomático, sendo embaixador em Maputo e Pretória e desempenhando, ao longo dos anos, várias funções.