A RTP chegou a um acordo “positivo” com a Meo, empresa da PT Portugal, a propósito da remuneração dos canais por cabo. O acordo obtido é para três anos, ao contrário dos anteriores que eram anuais, adiantou ao Observador o presidente da estação pública, Gonçalo Reis.

O compromisso tem uma cláusula de confidencialidade em relação aos números, mas Gonçalo Reis sublinha que os valores negociados introduzem previsibilidade na gestão da RTP e “dão conforto”, tirando a empresa de “uma zona de incerteza do nosso negócio”. O presidente da estação reconhece que as receitas comerciais do cabo têm um peso considerável no volume de negócios da estação

Assim que assumiu o comando da PT Portugal, em junho, a Altice deu prioridade à renegociação dos contratos com todos os fornecedores e parceiros com o objetivo de baixar custos. Na altura, falou-se num corte de 30% nestes contratos. 

Sem nunca falar em valores, Gonçalo Reis revela que a Meo deixou cair uma das propostas iniciais que passava por deixar de pagar pelos canais abertos. Estes vão continuar a ser remunerados para as três estações de televisão.

O acordo obtido com a RTP assegura também a remuneração por parte da Meo dos canais temáticos e de HD (alta definição).