A Associação Nacional das Farmácias (ANF) anunciou hoje que a dívida do Estado a estes estabelecimentos aumentou “mais de 30% no último mês”.

Em comunicado, a ANF indica que “o valor em atraso ultrapassou 132 milhões de euros no passado dia 10 de novembro, contra os mais de 99 milhões de euros vencidos no final de outubro”.

A Associação destaca “a dívida da Administração Regional de Saúde (ARS) do Norte, cujo pagamento já regista três meses de atraso, atingindo quase 100 milhões de euros em falta”.

“As dívidas às farmácias também aumentaram no Alentejo e na região centro. No caso da ARS do Alentejo, o valor vencido ultrapassou 13 milhões de euros e há cerca de dois meses e meio de pagamentos em atraso”.

A ANF informou ainda que recorreu ao financiamento bancário para garantir “o pagamento integral às farmácias”.