O gigante do comércio on-line está a planear reforçar as suas posições e entrar em força na Europa. 2016 pode ser o ano em que a Amazon vai reforçar os investimentos no Velho Continente, o que pode resultar na criação de milhares de postos de trabalho.

O Financial Times avança que o maior retalhista on-line do mundo, que está a tentar desenvolver os seus serviços, vai divulgar mais pormenores sobre esta operação ainda esta sexta-feira.

No entanto sabe-se que a Amazon afirma que já emprega um número recorde de 10 mil pessoas por toda a Europa e que quer continuar neste caminho ao longo deste ano. Muitos destes trabalhafores destinam-se aos “centros de atendimento” da empresa, ou seja, aos grandes armazéns que fornecem livros, brinquedos e aparelhos eletrónicos, o que tem originado algumas críticas em relação às condições de trabalho e de pagamento. Apesar de tudo, e centrando-se principalmente no Reino Unido, este reforço de investimento criará pelo menos 2.500 novos empregos só nas ilhas britânicas.

A nova investida pela Europa não vem por acaso. A Amazon quer aproveitar os resultados recorde durante o período do Natal no continente. Assim, diz o FT,  a empresa pretende, entre outras coisas, expandir a rede armazenamento, aumentar as áreas de investigação e desenvolvimento e criar mais infraestruturas adequadas para suportar o negócio on-line.

Desde 2010 a Amazon já investiu na Europa quase 20 mil milhões de euros, e o novo reforço previsto para 2016 pode ser bem-visto pelos governos nacionais. Já as suspeitas de condições de trabalho menos próprias podem dificultar as boas-vindas à empresa.