Os ministros das Finanças presentes na reunião do G20 deste sábado acreditam que se o Reino Unido sair da União Europeia o mundo vai sofrer “um choque económico”, afirmou o ministro das Finanças britânico, George Osborne, à saída da reunião.

“Os líderes financeiros e os governadores dos bancos centrais das maiores economias do mundo levantaram várias questões preocupantes e sérias sobre os riscos que a saída do Reino Unido da União Europeia traria. Hoje, concluíram de forma unânime aquilo a que chamaram o choque de um resultado favorável à saída do Reino Unido, que está entre os maiores perigos económicos deste ano”, afirmou.

Com estas declarações, Osborne acabou por assegurar o apoio público de países como os Estados Unidos ou a China à permanência do Reino Unido no projeto europeu e o mayor da cidade de Londres, Boris Johnson, acabou por se tornar no alvo das críticas.

Johnson manifestou-se publicamente a favor de uma saída do Reino Unido da UE no fim de semana passado numa declaração à porta de casa e no dia seguinte escreveu um artigo publicado pelo The Telegraph onde desfiava os argumentos a favor da saída. Este sábado, deu uma entrevista ao The Times, onde afirma que o Reino Unido teria um “grande futuro” se os resultados do referendo de 23 de junho assinalassem o Brexit.

“Isto é uma coisa que só acontece uma vez na vida. Não vai voltar a acontecer. Se não o fizermos agora, vai acabar por esmorecer e a tornar-se cada vez menos democráticas e cada vez mais onerosas”, afirmou.

David Cameron marcou o referendo à saída do Reino Unido da UE para 23 de junho, depois de ter conseguido várias garantias por parte da União Europeia, como um “travão de emergência” para os benefícios dados a migrantes da União Europeia durante sete anos ou o país não voltar a ajudar financeiramente países da zona euro.

Para Boris Johnson, o risco de o Reino Unido permanecer na União Europeia é o de a sua estrutura “antidemocrática” estar a inibir as indústrias britânicas e a capacidade que detém de competirem com empresas internacionais.