O secretário de Estado das Comunidades Portuguesas disse este sábado à Lusa que há uma grande abertura das autoridades germânicas para o ensino da Língua Portuguesa, nomeadamente nas escolas alemãs. “Há uma grande abertura das autoridades locais e federais alemãs para o ensino da língua portuguesa, tanto mais que há financiamento das autoridades alemãs para o ensino da língua portuguesa e para o desenvolvimento de um processo de ensino bilingue nas escolas alemãs”, afirmou José Luís Carneiro.

Segundo o responsável, “há uma abertura muito grande do sistema educativo alemão […] para a integração do português e ao mesmo tempo por parte do Sistema de Ensino do Português no Estrangeiro para um processo de aprendizagem que assente noutras metodologias que criem o gosto nas crianças, adolescentes e jovens pela língua e cultura portuguesas”.

O secretário de Estado participou nas Lusitaníadas, em Hannover, capital da Baixa Saxónia, no noroeste da Alemanha, uma iniciativa competitiva entre alunos de Língua e Cultura Portuguesas de 11 cidades do norte daquele país. A iniciativa reflete “o trabalho de grande qualidade feito pelos professores do ensino de Português, na Alemanha, e pudemos avaliar que há hoje um contacto muito intenso com processo de aprendizagem da língua portuguesa”, referiu o governante.

“Aqui [na Alemanha] são desenvolvidas metodologias e práticas pedagógicas que aprofundam a relação dos lusodescendentes e filhos de famílias portuguesas, como aprendem e apreendem a língua portuguesa, não apenas em sentido restrito, mas naquilo que ela comporta enquanto língua de cultura e de cidadania”.

Referindo-se à visita que realizou na sexta-feira a Osnabrück, também na Baixa Saxónia, a 140 quilómetros de Hannover, José Luís Carneiro reiterou “a vontade do Governo português em manter a antena consular no Centro Português” local.

O governante realçou “a boa aceitação e o respeito” das autoridades locais pelos portugueses – cerca de mil – que trabalham na região e “a mobilização das autoridades e do Centro Português de Osnabrück em acolher os mais de 300 portugueses de Palmela que vão trabalhar, temporariamente, na [fábrica da] Volkswagen” da zona. À comunidade portuguesa, José Luís Carneiro quis “reiterar a vontade do Governo português em manter a antena consular no Centro Português de Osnabrück”.

O governante destacou a reunião que realizou na sexta-feira com o presidente da Câmara Municipal de Osnabrück e o encontro que teve com a comunidade portuguesa no Centro Português local, “onde se realizaram várias demonstrações de etnografia portuguesa” e que “é um ponto de encontro de cidadãos de outras nacionalidades”.

Em termos diplomáticos, o secretário de Estado recordou as queixas dos portugueses na Alemanha que gostariam de ver reforçado o quadro de pessoal consular, nomeadamente em Estugarda e em Hamburgo.