O ministro da Transparência, Fiscalização e Controle do Brasil, Fabiano Silveira, que aparece a criticar a Operação Lava Jato em escutas telefónicas, pediu na segunda-feira a demissão, confirmou à agência Lusa fonte da Presidência brasileira.

Gravações divulgadas pela imprensa no domingo mostram o ministro a criticar o trabalho da Procuradoria-Geral da República na Operação Lava Jato, que investiga um esquema de corrupção que envolve dezenas de políticos e várias empresas, incluindo a petrolífera estatal Petrobras.

Fabiano Silveira, na altura conselheiro do Conselho Nacional de Justiça, dá conselhos aos investigados numa conversa com o presidente do Senado, Renan Calheiros, e o ex-presidente da Transpetro (empresa subsidiária da Petrobras), Sérgio Machado.