Um auxiliar de ação educativa de uma escola do 1.º ciclo do ensino básico começa esta terça-feira a ser julgado, no Tribunal Judicial de Ponta Delgada, acusado de 76 crimes de abuso sexual de seis crianças.

Este caso vai ser julgado por um tribunal coletivo, a partir das 09h30 (mais uma hora em Lisboa), à porta fechada.

O arguido, de 29 anos, terá aliciado os menores com menos de 14 anos “com pequenas quantias em dinheiro”, um, dois ou ainda três euros, “em contrapartida dos atos sexuais praticados”.

O despacho de acusação do Ministério Público (MP) relata que uma das primeiras situações terá ocorrido em julho de 2015, acrescentando que o homem abordava alguns dos menores através de mensagens enviadas pela rede social Facebook.

O MP sustenta que o arguido “agiu sempre livre, voluntária e conscientemente, no propósito de satisfazer os seus instintos sexuais”.

O arguido, em prisão preventiva desde dezembro de 2015, quando foi detido, está acusado também de um crime de ameaça agravada, dado que terá coagido um dos menores a não contar à mãe os atos sexuais praticados.