Morreu Alan Vega, vocalista do duo musical norte-americano Suicide e pioneiro da música eletrónica. Tinha 78 anos e faleceu este sábado em casa, enquanto dormia.

A notícia foi avançada pelo artista e compositor Henry Rollins, que publicou um comunicado da família de Vega no seu site. “Alan morreu pacificamente durante o sono ontem à noite, dia 16 de julho. Tinha 78 anos”, lê-se.

“Alan não era apenas implacavelmente criativo, escrevendo música e pintando até ao fim, mas também surpreendentemente único.” Vega formou com Martin Rev, no início dos anos 1970, a banda Suicide.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O grupo é responsável por cinco álbuns de estúdio. O primeiro, Suicide, data de 1977 e foi gravado em apenas quatro dias, tendo sido considerado um dos melhores 500 álbuns de todos os tempos pela Rolling Stone. Seguiram-se Suicide: Alan Vega and Martin Rev, em 1980, A Way of Life, em 1988, Why Be Blue, de 1992, e American Supreme, de 2002.

O duo era também conhecido pelas suas atuações ao vivo, muitas vezes caóticas e até violentas. O certo é que a sonoridade dos Suicide já serviu de influência a muitos outros nomes no mundo da música, tal como Radiohead, U2 e Depeche Mode.

Em 2012 Vega sofreu um acidente vascular cerebral, nada que o tenha impedido de continuar a atuar com o parceiro do costume. “Um dos melhores aspetos de Alan Vega era a adesão inflexível às exigências da sua arte”, lê-se ainda no comunicado. “Ele vivia para criar.”