Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Ana Catarina Mendes foi a Belém em representação do PS e saiu do encontro com o presidente a garantir que “não há à vista nenhuma questão de instabilidade política, nenhuma crise política”, mostrando-se confiante num”bom resultado” da negociação do Orçamento do Estado do próximo ano.

Nem o líder António Costa (por ser primeiro-ministro), nem o presidente do partido Carlos César (está de férias) marcaram presença na audiência com Marcelo Rebelo de Sousa, o PS fez-se representar pela secretária-geral adjunta que garantiu que o Orçamento do Estado “está a ser preparado” com Bloco de Esquerda, PCP e Verdes, “inevitavelmente” e mostrou-se “confiante” que os partidos chegarão a bom porto. A reunião da delegação do PS com o chefe de Estado durou pouco mais de uma hora e no final Ana Catarina Mendes foi confrontada com a solidez do acordo político que o PS firmou com cada uma das forças de esquerda, afastando qualquer crise.

Parece-me que não há à vista nenhuma questão de instabilidade política, nenhuma crise política, os acordos estão firmes e estão para durar”.

Sobre estes últimos sete meses de colaboração com PCP, BE e Verdes, a socialista fez uma “avaliação positiva”e avisou que o momento é de “concentrar essencialmente naquilo que dever se uma estabilidade governativa que se possa traduzir na melhoria das condições de vida das pessoas”. Pelo lado do PS sublinhou que o partido tem “sido capaz” de “cumprir o que prometeu aos eleitores, os compromissos internacionais e o acordo com os parceiros. É nisso que continuaremos empenhados, não há nenhuma razão para que não continuemos empenhados nisto”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR