Das 526 praias portugueses que pontilham os 1.860 quilómetros de costa que delimitam o nosso país, apenas oito são oficialmente destinadas à prática de nudismo. Mas há muitas dezenas onde portugueses e muitos veraneantes, incluindo os espanhóis, descobriram recantos isolados o suficiente para poderem nadar ou aproveitar o sol sem qualquer tipo de traje, sendo a maioria em Lisboa, na Costa Vicentina ou no areal algarvio.

O El País desvendou a localização das dez praias nudistas preferidas dos espanhóis, e que classificou como “espetaculares”. Mas insiste que “o nudismo se pode praticar com naturalidade em qualquer praia do país”, o que é algo duvidoso — e ainda mais duvidoso que o repórter do jornal madrilena tenha feito a experiência nos nossos areais mais frequentados.

Conheça a localização exata de cada uma delas, com coordenadas GPS e tudo) na fotogaleria. E saiba um pouco mais sobre os seus segredos aqui em baixo.

Praia da Ursa, Sintra

Screen Shot 2016-08-01 at 13.27.38

O El País chama-a de “bela” graças às esculturas rochosas trabalhadas pelo mar mesmo próximas aos picos da serra de Sintra. É uma praia de difícil acesso e onde não há muitos serviços à porta, mas onde o sol brilha constantemente e o calor não dá tréguas. Procure-a para passar o amanhecer ou o final do dia: são as alturas preferidas dos nossos vizinhos. E não deixe de. antes ou depois, dar um salto ao vizinho Cabo da Roca.

Praia da Bela Vista e Adiça, Costa da Caparica

Screen Shot 2016-08-01 at 13.22.56

É uma das praias mais isoladas do longo areal da Costa da Caparica, já muito próxima à Fonte da Telha. Por cá não há apenas nudistas: há espaço para praticar desportos aquáticos, areal suficiente para levar os cães e uma vista agradável para os veraneantes que apreciam a praia em família. Tudo isto perto dos serviços mais procurados, como restaurantes ou lojas de conveniência.

Praia do Meco, Sesimbra

Screen Shot 2016-08-01 at 13.28.49

É uma das praias de nudismo mais famosas de Portugal, e das mais frequentadas há mais tempo, e por isso não passaram ao lado dos nossos irmãos. Desde os anos setenta que nestes areais se perdeu a vergonha e se deixam os corpos à vista sem preconceitos. E com uma vantagem em relação às outras: é larga. O areal tem vários quilómetros e os serviços não estão demasiado afastados da praia. Fica relativamente perto de Lisboa e mesmo à porta da fantástica serra da Arrábida. Para além disso ainda há as bicas, fontes que deixam escorrer água das arribas e proporcionam famosos banhos de lama.

Praia do Salto, Sines

Screen Shot 2016-08-01 at 13.30.18

“É bonita, bonita, bonita e pequena”. É assim que o El País descreve a Praia do Salto, localizada entre Sines e Vila Nova de Milfontes, mesmo junto a Porto Covo. Embora não hajas restaurantes nem chuveiros por perto, a praia tem fontes de água doce onde os menos apaixonados pelo sal se podem refrescar. Para aceder a ela é preciso descer um percurso de madeira ao longo das rochas.

Praia dos Alteirinhos, Odemira

Screen Shot 2016-08-01 at 13.25.47

É uma praia oficial de nudismo na Zambujeira do Mar, agora no centro do mundo dos festivaleiros com o MEO Sudoeste a começar dentro de dois dias. E é mais uma maravilha da Costa Vicentina, pontilhada de imensas conchas, piscinas naturais, rochas que volta e meia mergulham no mar e muitos, muitos mexilhões. Os encantos da Praia dos Alteirinhos não se ficam apenas pela magnificência do Oceano Atlântico quando beijado pelos raios solares tão quentes nesta época do ano: é que também há fontes de água doce aqui perto.

Praia das Adegas, Aljezur

Screen Shot 2016-08-01 at 13.26.39

Só há uma forma de lá chegar quando a maré está alta: descer uma rocha íngreme que une esta praia à de Odeceixe. A melhor altura para aceder à praia das Adegas é na baixa-mar: experimente ir para a praia principal e depois caminhar pelo areal para Sul, até chegar a esta praia muito isolada e, portanto, menos frequentada. A intimidade reina neste areal sulista, onde os carros ficam longe e o olhar de um nadador salvador está sempre por perto. Restaurantes é que não há.

Praia das Furnas, Sagres

Screen Shot 2016-08-01 at 13.31.31

Foi assim batizada por causa das grutas esculpidas pelo mar na costa rochosa da ponta de Sagres. A vantagem? Estando protegida pelas rochas, o areal torna-se mais quente, mas a água tende a estar mais fria que nas outras regiões do Algarve. De vez em quando, nos anos mais chuvosos, um curso de água doce mais quente vem aqui desaguar, noutros anos não há fluxo suficiente para ela chegar às Furnas.

Praia da Afurada, Lagoa

Screen Shot 2016-08-01 at 13.32.15

Apesar de ficar num dos concelhos algarvios mais cheio de veraneantes, é a praia mais recôndita da lista espanhola e, portanto, aquela a que é mais difícil aceder. É, por isso, um verdadeiro paraíso para quem busca a tranquilidade plena e a intimidade total. Se o sol estiver quente demais, procure as sombras das muitas grutas escavadas naquelas rochas para uma sesta silenciosa.

Praia da Ilha da Barreta, Faro

Screen Shot 2016-08-01 at 13.23.58

É a pérola nascida na região onde se inicia a Ria Formosa, mesmo junto a um parque natural rico nos mais vários pássaros, abundante de mariscos e com grande diversidade vegetal. É tão sossegada e silenciosa que é também chamada de Ilha Deserta: ninguém vive por cá, com exceção de um pescador, o que talvez tenha contribuído até agora para a conservação das espécies autóctones. E mais uma vantagem: a água do mar é morna.

Praia da Ilha de Tavira

Screen Shot 2016-08-01 at 13.32.59

Há três comboios que levam os nudistas até às águas cálidas da Ilha de Tavira: desde o continente, desde Santa Luzia ou então desde Pedras d’El Rei. Assim que se chega à ilha arenosa, pode caminhar calmamente até à costa pelos típicos campos de oleandros (cuidado, são tóxicas) e de pinheiros. Se os pés não aguentam, não desista já: há um outro comboio mais pequeno que o deixa mesmo em cima da areia, que se estende por longos quilómetros. Vá bem abastecido de comida e de água: não há lugar onde comprar mantimentos.