O número de civis deslocados em Kunduz mais do que duplicou, fixando-se em 24 mil pessoas, anunciou hoje a Organização das Nações Unidas (ONU), numa altura em que continuam os conflitos nesta cidade afegã, uma semana depois da chegada dos talibãs.

“Relatórios iniciais indicam que cerca de 24 mil deslocados” fugiram de Kunduz, lê-se num comunicado da ONU, que indicou que as pessoas se têm dirigido para as províncias vizinhas de Balkh, Takhar, Baghlan e Cabul.

Depois de anteriormente ter contabilizado cerca de 10 mil deslocados, a organização agora mais do que duplicou o registo e estimou que continuem a aumentar as pessoas que fogem da cidade, que em 2015 tinha caído nas mãos dos talibãs num assalto semelhante.

Este novo ataque à quinta maior cidade do país dos extremistas já fez escassear comida e medicamentos.

“Pontos-chave da cidade foram reconquistados, com 52 insurgentes mortos nas últimas 24 horas”, informou, por seu lado, o Ministério afegão da Administração Interna.