O Presidente da República inicia hoje uma visita de Estado à Suíça, que se prolonga até terça-feira, durante a qual será recebido pelo seu homólogo, Johann N. Schneider-Ammann, e terá um encontro com a comunidade portuguesa.

Nesta deslocação, dividida entre Genebra e Berna, Marcelo Rebelo de Sousa estará acompanhado pelo ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, e pelo secretário de Estado das Comunidades, José Luís Carneiro.

O encontro do chefe de Estado com representantes da comunidade portuguesa na Suíça – que é uma das maiores comunidades portuguesas no estrangeiro, com perto de 300 mil portugueses – é o primeiro ponto desta visita, hoje às 17:00, em Genebra.

Os portugueses constituem a terceira maior comunidade estrangeira na Suíça, a seguir aos italianos e alemães, mas em Genebra são a primeira comunidade.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Segundo o programa desta visita, na segunda-feira Marcelo Rebelo de Sousa encontra-se com o Presidente da Confederação Suíça, Johann N. Schneider-Ammann em Genebra.

Em seguida, visita projetos tecnológicos locais, e depois parte de comboio para Berna.

À chegada a Berna, o Presidente da República encontra-se novamente com Johann N. Schneider-Ammann, com outros membros do Conselho Federal e com o Chanceler da Confederação Suíça, Walter Thurnherr.

Está prevista uma conferência de imprensa dos presidentes português e suíço, após uma reunião a dois.

O dia termina com um jantar em honra do Presidente da República, oferecido pelo Conselho Federal Suíço.

Na terça-feira de manhã, Marcelo Rebelo de Sousa visita a empresa Rondo SA, em Burgdorf, a cerca de 30 quilómetros de Berna, segundo o programa, por ser “um exemplo daquilo a que os suíços chamam de ‘vocacional training'”, em que os alunos podem optar por “aprender uma profissão no próprio local de trabalho”, a partir dos 15 anos.

Antes de regressar a Lisboa, o Presidente da República visita ainda o Museu Franz Gertsch, um pintor suíço conhecido pelos seus retratos hiper-realistas.