Os guarda-redes Buffon e Lloris, da Juventus e do Tottenham, foram os grandes protagonistas da noite europeia desta terça-feira. É que fizeram defesas quase impossíveis de acreditar.

Há golos e grandes golos. E depois existem as defesas e as grandes defesas. E Hugo Lloris e Gianluigi Buffon quase entraram no terreno do impossível ou do inimaginável, no que diz respeito à paragem da bola pelo guarda-redes.

Lloris, internacional francês, pode muito bem ter feito a defesa do ano na BayArena. Diante da equipa alemã do Bayer de Leverkusen, o guarda-redes que defende as cores da equipa inglesa do Tottenham acabou mesmo por ser considerado o principal culpado por o marcador de ter ficado a zeros. Para isso Lloris defendeu uma bola mesmo no limite, numa daquelas jogadas que sem recurso à tecnologia da linha de golo teria sido muito difícil determinar se o guarda-redes tinha ou não conseguido para o remate a tempo. Só vendo.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

E se Lloris foi herói em palco alemão, Buffon foi até Lyon, França, mostrar o porquê de ainda ser nome indiscutível das balizas italianas da seleção e da Juventus. Com 38 anos, Gianluigi Buffon teve uma noite idêntica à defesa de Lloris: irrepetível. O internacional italiano podia tornar-se um caso de estudo, devido às defesas, consideradas do outro mundo, que fez na noite passada. E quem o pode confirmar são os jogadores do Lyon, que sentiram na própria pele a magia do guarda-redes italiano.

Lacazzete, Fekir, Morel ou o espanhol Sergi Darder foram jogadores que viram Buffon parar remates seus que à partida só acabariam no fundo das redes. O espetáculo de futebol, protagonizado pelo italiano, contou ainda com a defesa de uma grande penalidade, aos 35 minutos. Depois disso continuou, tal como começou: um autêntico muro que parou todas as investidas francesas. Pode-se dizer que o principal responsável pela saída da Juventus de França com uma vitória não foi Cuadrado, autor do golo italiano, mas sim Buffon. De novo, só vendo, em especial nesta jogada:

https://twitter.com/TodoDeporteAR/status/788476795310006272

Uma coisa é certa, a noite de Champions vivida ontem irá com certeza ser lembrada não pelas oportunidades de golo em si, mas sim pela defesa das mesmas.