A plataforma de vídeo Vine, comprada em 2012 pelo Twitter, será encerrada nas próximas semanas. A decisão, anunciada esta quinta-feira, surge depois do Twitter revelar os relatórios financeiros e dar a entender que se vai focar apenas em desenvolver a rede social, que é o principal serviço da companhia.

O Vine é uma rede social que permite gravar e partilhar vídeos curtos (de seis segundos) que depois organiza por categorias. Esta foi uma plataforma onde muitos artistas deram início a uma carreira: Liza Koshy e The Gabbie Show foram dois nomes que ganharam peso através do Vine e que, mais tarde, passaram para o YouTube e também para programas de televisão, sendo que o mais mediático foi o cantor Shawn Mendes, que se deu a conhecer e projetou nesta plataforma de pequenos vídeos.

Segundo a equipa do Vine e do Twitter, no site Medium, nenhum dos vídeos publicados será apagado e a plataforma vai continuar disponível para aqueles que quiserem visualizar o conteúdo já existente na plataforma. “Não vai acontecer nada à aplicação, ao site ou aos vossos Vines. Nós valorizamos-vos, aos vossos Vines, e vamos fazer isto da maneira certa. Vai ser possível aceder e fazer o download dos Vines próprios. O site vai continuar online porque achamos que é importante continuarmos a permitir que o vosso trabalho extraordinário seja visto. Serão notificados antes de alguma mudança ser feita na aplicação ou no site.”