A candidata democrata à presidência dos Estados Unidos, Hillary Clinton, prometeu esta segunda-feira, se for eleita, unir o país, dividido por uma das mais violentas campanhas eleitorais da sua história, nos últimos comícios antes do escrutínio.

Vou trabalhar para unir o país“, disse Hillary à imprensa, quando se preparava para embarcar num avião para o primeiro dos quatro comícios desta segunda-feira, em que apresentará os argumentos finais perante milhões de eleitores.

Quero mesmo ser a Presidente de todos — pessoas que votam em mim, pessoas que votam contra mim“, disse a candidata democrata, culpando o adversário republicano, Donald Trump, por “estas separações, estas divisões que foram não só expostas mas exacerbadas pela campanha do outro lado”.

No frenético ultimo dia da sua histórica disputa pelo poder, os dois candidatos vão realizar os comícios finais na meia dúzia de estados que oscilam entre os dois partidos e que serão decisivos para eleger o próximo Presidente dos Estados Unidos.

Esta segunda-feira de manhã, Hillary Clinton tinha uma vantagem de 2,2 pontos percentuais sobre Donald Trump, de acordo com uma média das mais recentes sondagens calculada pela RealClearPolitics.com.