O Ministério da Defesa russo anunciou esta sexta-feira ter encontrado provas do uso de armas químicas por parte de militantes sírios na área norte da cidade síria de Alepo, disputada entre as forças governamentais sírias e grupos rebeldes.

O porta-voz do Ministério da Defesa da Rússia, major-general Igor Konashenkov, afirmou que peritos do ministério encontraram munições por detonar e fragmentos de munições contendo cloro e fósforo branco nos bairros periféricos no sul de Alepo.

Konashenkov disse que a descoberta prova que os militantes usaram armas químicas contra civis e contra soldados do exército sírio. As forças leais ao Presidente Bashar al-Assad, apoiadas pelas forças armadas russas, estão a tentar retomar o controlo de áreas perto de Alepo perdidas recentemente para os rebeldes.

O anúncio do ministério russo surge num momento em que o Governo sírio e a Rússia parecem estar a preparar-se para uma ofensiva de larga escala em várias zonas cercadas no leste de Alepo, ainda sob controlo dos combatentes rebeldes.

Meios de comunicação pró-sírios instalados no Líbano têm vindo a reportar a chegada em massa de reforços a Alepo nas últimas semanas, no que parece ser a preparação final para um ataque.

A agência noticiosa russa Interfax avançou esta sexta-feira que caças do porta-aviões russo Almirante Kuznetsov têm sobrevoado a Síria nos últimos dias para fazer missões de reconhecimento e preparar as missões de combate que se avizinham.