802kWh poupados com a
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Paquistão. Ataque bombista em santuário faz pelo menos 52 mortos

Este artigo tem mais de 5 anos

Um ataque bombista ao santuário Shah Noorani, na província do Baluchistão, provocou a morte de, pelo menos, 52 pessoas. O atentado já foi reivindicado pelo Daesh.

Os feridos mais graves estão a ser transportados para um hospital que fica a mais de 250 quilómetros
i

Os feridos mais graves estão a ser transportados para um hospital que fica a mais de 250 quilómetros

AFP/Getty Images

Os feridos mais graves estão a ser transportados para um hospital que fica a mais de 250 quilómetros

AFP/Getty Images

Um ataque bombista a um santuário sufi na província do Baluchistão, no Paquistão, provocou a morte, de pelo menos, 52 pessoas, segundo indicou o ministro do Interior da província do Baluchistão, no sudoeste do país. “Pelo menos 52 pessoas foram mortas e 105 ficaram feridas”, disse Sarfraz Bugti à agência France Presse (AFP). O atentado já foi reivindicado pelo Daesh, avança a BBC, e os jornais locais acreditam que o número de mortes ainda deverá aumentar, devido à existência de mais de uma centena de feridos e às dificuldades das equipas médicas no local.

O atentado aconteceu durante o dhamaal, um ritual sufi que é realizado todos os dias durante o por do sol. Segundo o jornal paquistanês Dawn, estavam cerca de 500 pessoas no interior do santuário Shah Noorani, frequentado por pessoas de todo o país e por sufis do vizinho Iraque.

Os feridos mais graves estão a ser transportados para a cidade de Karachi, a cerca de 250 quilómetros, uma vez que não existe nenhum hospital na zona. O Shah Noorani fica localizado no remoto distrito de Kuzdar, na província do Baluchistão. De Karachi, foram ainda enviadas 50 ambulâncias.

A localização e falta de meios de comunicação está a dificultar a chegada dos meios de emergência. “Não existem helicópteros disponíveis na província para evacuar os feridos”, esclareceu Anwar Kakar, porta-voz do governo regional do Baluchistão, ao Dawn.

O primeiro-ministro paquistanês, Nawaz Sharif, condenou o atentado e apelou a uma resposta rápida por parte das equipas de socorro. Em outubro, dezenas de pessoas morreram na sequência de um ataque a uma escola de polícias em Quetta, também no Baluchistão. Antes disso, um bombista-suicida provocou a morte de 70 pessoas num hospital também em Quetta.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

 
Assine o Observador a partir de 0,18€/ dia

Não é só para chegar ao fim deste artigo:

  • Leitura sem limites, em qualquer dispositivo
  • Menos publicidade
  • Desconto na Academia Observador
  • Desconto na revista best-of
  • Newsletter exclusiva
  • Conversas com jornalistas exclusivas
  • Oferta de artigos
  • Participação nos comentários

Apoie agora o jornalismo independente

Ver planos

Oferta limitada

Apoio ao cliente | Já é assinante? Faça logout e inicie sessão na conta com a qual tem uma assinatura

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Para ler este artigo grátis, registe-se gratuitamente no Observador com o mesmo email com o qual recebeu esta oferta.

Caso já tenha uma conta, faça login aqui.

Há 4 anos recusámos 90.568€ em apoio do Estado.
Em 2024, ano em que celebramos 10 anos de Observador, continuamos a preferir o seu apoio.
Em novas assinaturas e donativos desde 16 de maio
Apoiar
Junte-se ao Presidente da República e às personalidades do Clube dos 52 para uma celebração do 10º aniversário do Observador.
Receba um convite para este evento exclusivo, ao assinar um ano por 99€.
Limitado aos primeiros 100 lugares
Assinar agora Ver programa