O movimento palestiniano Hamas tem uma forma muito peculiar de espiar os soldados israelitas. Através da criação de perfis falsos de mulheres atraentes, os telemóveis dos soldados ficam sob vigia. Mas como? Através dos tais perfis, o Hamas mete conversa com os soldados e pede-lhes ajuda para baixar uma aplicação. Essa mesma aplicação monitoriza depois tudo o que se passa no telemóvel, conta o El Español.

O Hamas tenta, desta forma, ganhar a confiança dos soldados, normalmente com perfis de raparigas sensuais e conversa juvenil. Só nos últimos meses é que o exército israelita se tem apercebido desta situação. Segundo o Ministério de Defesa de Israel, conta o El Español, o Hamas conseguiu aceder a alguns telemóveis mas, felizmente, a deteção da espionagem foi precoce. Ainda assim, a aplicação, quando descarregada, podia controlar a câmara, gravação de áudio ou a localização sem que o dono se apercebesse.

A investigação começou há uns meses, quando alguns soldados começaram a detetar algumas irregularidades no seu aparelho, nomeadamente uma conta em duplicado em algumas redes sociais. Dezenas de telemóveis foram monitorizados pelo movimento, mas, segundo a investigação, esta situação aconteceu apenas com soldados rasos e não de topo.

Ainda assim, a informação obtida pelo Hamas foi bastante: posições militares, localizações de unidades militares e mesmo datas de algumas manobras.