Cinema

Ator Daniel Day-Lewis vai deixar a representação

243

O ator Daniel Day-Lewis, de 60 anos, o único a vencer três Óscares de Melhor Ator, vai deixar a representação, anunciou esta terça-feira a sua porta-voz.

PAUL BUCK/EPA

Autor
  • Agência Lusa
Mais sobre

O ator Daniel Day-Lewis, de 60 anos, o único a vencer três Óscares de Melhor Ator, vai deixar a representação, anunciou esta terça-feira a sua porta-voz.

Daniel Day-Lewis não irá trabalhar mais como ator. Ele está imensamente grato a todos os seus colaboradores e espectadores ao longo dos anos. Esta é uma decisão privada e nem ele nem os seus representantes irão fazer mais comentários sobre este assunto”, refere a porta-voz do ator, Leslee Dart, num comunicado citado por vários meios de comunicação social internacionais.

Aquele que será o último filme de Daniel Day-Lewis, “Phatom Thread”, realizado por Paul Thomas Anderson, tem estreia marcada para dezembro. O filme passa-se na década de 1950 e Daniel Day-Lewis interpreta um designer de moda que trabalha para a alta sociedade. De acordo com Leslee Dart, Daniel Day-Lewis conta participar nas ações de promoção do filme.

Daniel Day-Lewis nasceu a 29 de abril de 1957 em Londres (tem dupla nacionalidade: britânica e irlandesa), tendo começado a representar na década de 1970. O filho do poeta Cecil Day-Lewis e da atriz Jill Balcon, estreou-se nos palcos em 1971, aos 14 anos, com um papel na peça “Sunday, Bloody Sunday”.

Na década de 1980 captou a atenção dos críticos de cinema com os papéis que interpretou em “A minha bela lavandaria”, de Stephen Frears, e “Quarto com vista sobre a cidade”, de James Ivory. Os prémios chegariam pouco depois.

Em 1989 venceu o seu primeiro Óscar de Melhor Ator com o filme “O meu pé esquerdo”, de Jim Sheridan, uma adaptação ao cinema da autobiografia do escritor e pintor irlandês Christy Brown, que nasceu com uma paralisia cerebral que lhe tirou todos os movimentos do corpo, à exceção do pé esquerdo. O segundo Óscar de Melhor Ator surgiu em 2008 com “Haverá Sangue”, de Paul Thomas Anderson, e o terceiro em 2013 com “Licoln”, de Steven Spielberg.

Os papéis em “O meu pé esquerdo”, “Haverá Sangue” e “Licoln” valheram-lhe três BAFTA de Melhor Ator. Daniel Day-Lewis recebeu ainda um quarto prémio do cinema britânico, em 2002, por “Gangues de Nova Iorque”, de Martin Scorsese. Com “Haverá Sangue” e “Licoln” juntou ainda ao currículo dos Globos de Ouro de Melhor Ator.

O Sindicato dos Atores Norte-Americanos (SAG) distinguiu-o três vezes: em 2003 (“Gangues de Nova Iorque”), 2008 (Haverá Sangue”) e 2013 (“Lincoln”).

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
IAVE

Errare humanum est… exceto para o IAVE!

Luís Filipe Santos

É grave tal atitude e incompreensível este silêncio do IAVE. Efetivamente, o que sempre se escreveu nos anos anteriores neste contexto foi o que consta na Informação-Prova de História A para 2018.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)