O Ministério da Justiça, Assuntos Constitucionais e Religiosos de Moçambique anunciou esta sexta-feira que pretende concluir até ao fim do ano dois novos palácios da justiça.

Os novos espaços em Nampula, a norte, e no distrito de Guro, província central de Manica, vão albergar a Procuradoria-Geral da República (PGR), o Serviço Nacional de Investigação Criminal, o Instituto de Patrocínio e Assistência Jurídica (IPAJ), bem como outras entidades do setor.

A informação foi dada pelo ministro da Justiça, Isac Chande, em Maputo, durante uma mesa-redonda com parceiros de cooperação, citado pela Agência de Informação de Moçambique (AIM).

Aquele responsável destacou ainda o trabalho em curso com vista à informatização do registo e notariado, o alargamento do registo criminal para todas as capitais provinciais e o início de testes de registo civil e estatísticas vitais.

Chande referiu aos parceiros que a reforma legal está a dar resultados.

Centremos os nossos esforços e sinergias no compromisso de assegurar uma justiça ao alcance de todos”, disse o ministro.

O encontro contou com a participação de representantes das organizações das Nações Unidas e instituições da administração da justiça.