O Partido Socialista albanês, do primeiro-ministro Edi Rama, ganhou oficialmente as eleições legislativas no domingo e ficará com maioria absoluta no parlamento, não precisando de coligações para formar novo Governo.

De acordo com os dados oficiais da Comissão Central Eleitoral, anunciados esta terça-feira, e citados pela agência espanhola Efe, no fim do processo de contagem, os resultados revelam que os socialistas ficarão com 74 dos 140 assentos parlamentares depois de terem conquistado 48% dos votos.

O segundo partido mais votado, o conservador Partido Democrático (PD), conquistou 29% dos votos e terá 43 deputados no parlamento, menos sete do que nas eleições de 2013, o que se traduz no pior resultado dos últimos 20 anos. O Movimento Socialista para a Integração, com 14% dos votos e 19 deputados, passa para a oposição depois de nos últimos oito anos ter partilhado o poder com o Partido Socialista e o PD. Já o Partido Justiça, Integração e Unidade (PDIU) terá direito a três deputados, enquanto o Partido Social-democrata tem direito a apenas um.

Este resultado dos socialistas permite ao primeiro-ministro Edi Rama formar Governo sozinho, sem a necessidade de recorrer a coligações, uma novidade em 26 anos de história da democracia albanesa.

Às urnas foram 47% dos 3,4 milhões de eleitores, uma das afluências mais baixas alguma vez registadas nos últimos 25 anos de transição democrática.