Jon Olsson é um esquiador profissional com uma enorme paixão também pelos automóveis. Em especial os mais exóticos, capazes de oferecer níveis de potência de outra dimensão, e prestações a condizer. Pela sua garagem passaram já, entre outros, um Lamborghini Huracán com 870 cv, uma Audi RS6 Avant com 950 cv, a um Rebellion R2K, e um Murcielago SuperVeloce Winter Edition.

Ainda assim, faltava-lhe realizar um dos seus maiores desejos. Parcialmente cumprido há cerca de seis meses, quando adquiriu um Rolls-Royce Wraith. Mas como o melhor não chega para o atleta sueco, de imediato enviou a sua nova montada para os especialistas holandeses da Absolute Motors, para que no veículo pudessem ser “aprimorados” alguns detalhes.

O plano inicial passava por conferir ao elegante e luxuoso coupé britânico uma “louca imagem de todo-o-terreno”. Mas, no final, por manifesta falta de tempo, a transformação acabou por ficar limitada a uma “simples” personalização: muitas luzes adicionais por LED, uma suspensão rebaixada e uma pintura ao melhor estilo de uma “camuflagem” de Inverno, como já vai sendo habitual.

Assente numas impressionantes jantes de 24”, o renovado Wraith de Jon Olsson conta, ainda, com um porta-bagagens de tejadilho destinado ao transporte de uma prancha de surf motorizada (inteiramente construída em fibra de carbono, pesa apenas 18 kg), com vidros traseiros extremamente escurecidos e com um conjunto de malas a condizer com a pintura exterior, provenientes da mais recente colecção do esquiador nórdico. Já o motor 6.6-V12 passou a oferecer 810 cv e 1138 Nm, ou seja, mais 186 cv e mais 268 Nm do que no modelo original.

Um dos processos para o conseguir passou pela adopção de um sistema de escape que é, ao mesmo tempo, um dos principais responsáveis pelo estonteante ruído do motor. Cujas capacidades são plenamente ilustradas pelos impressionantes burnouts que Olsson realiza ao volante da sua maior coqueluche, praticamente desaparecendo sob o fumo proveniente dos seus pobres pneus…