Segundo afirma a sua filial chinesa, este é o primeiro caso, em todo o mundo, em que num modelo produzido pela Tesla ocorreu uma deflagração de airbags que não na sequência de um impacto. Segundo o site Hangzhou Net, tudo terá acontecido na cidade com o mesmo nome do leste da China, quando a condutora de um Model X, acompanhada do seu marido e de mais três passageiros, parou num semáforo vermelho e todos os airbags do veículo terão disparado sem razão aparente, acabando por causar ferimentos em dois dos ocupantes.

Apesar de se tratar de um incidente algo bizarro, a marca norte-americana não quer deixar de investigar o sucedido. O problema é que o proprietário deste Model X ainda não facultou o acesso ao veículo, e as duas partes ainda estão a negociar nesse sentido, pese embora tenha já passado cerca de um mês sobre o sucedido.

De acordo com as informações disponíveis, a Tesla terá já solicitado ao dito proprietário não só para inspeccionar o veículo, como para, na sua companhia, visitar o local da ocorrência, mostrando-se mesmo aberta a que esta seja avaliada também por uma entidade independente.

Ainda assim, a casa de Palo Alto não deixa de avançar uma possível explicação para esta deflagração dos airbags: o rebentamento de um pneu de um camião que, segundo uma testemunha, terá ocorrido próximo do Model X, quanto este estava parado no semáforo, com a pressão daí resultante a ter espoletado os sensores dos airbags – o que, a ser verdade, ainda será necessário perceber se deveria ou não ter acontecido.

Este episódio ocorreu na mesma altura em que a Tesla disponibilizou uma actualização de software para rectificar um problema relacionado com os airbags do Model X. Na altura, a marca californiana esclareceu que testes internos teriam detectado uma falha no software da Bosch que controla o airbag do passageiro, a qual não só não afectaria os restantes airbags, como se encontrava presente apenas nas cerca de 4.000 unidades do modelo vendidas com volante à direita – o que não sucede na China.