O diretor do Mecanismo Europeu de Estabilidade (MEE), Klaus Regling, congratulou-se esta sexta-feira com a aprovação pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) de um programa de apoio à Grécia no valor de 1.600 milhões de euros, que lhe permitirá cumprir as reformas.

Este programa deverá permitir à Grécia completar com êxito as reformas previstas até ao final dos programas do MEE e do FMI, em agosto de 2018, que visam recuperar a competitividade da economia e voltar a ganhar a confiança dos mercados”, disse o economista alemão.

Na quinta-feira, o FMI anunciou a aprovação de um crédito a título de “precaução”, para a Grécia, no montante de 1.800 milhões de dólares (1.600 milhões de euros), dando assim um impulso ao plano de resgate à economia grega.

A aprovação pelo FMI deste empréstimo foi divulgada após dois anos de especulações sobre se este organismo internacional participaria no programa de resgate à Grécia, um dos requisitos colocados pelos parceiros e credores europeus de Atenas.

O empréstimo do FMI corresponde a 55% da quota que a Grécia possui neste organismo internacional.