Rádio Observador

Financiamento

Daimler financia metade dos veículos que vende

Com uma subida de 8% nas vendas na primeira metade de 2017, a Daimler conseguiu ainda melhor prestação no financiamento. Confirmam-no o crescimento de 19% nos negócios e os mil milhões nos lucros.

Os serviços de mobilidade também estão em maré de crescimento, com a Daimler a contabilizar actualmente 14,5 milhões de clientes em todo o mundo, ou seja, um aumento de 116% face a 2016

Daimler AG

Autor
  • Francisco António

Actualmente na 8.ª posição da lista dos maiores fabricantes automóveis mundiais, com um total de 822.500 unidades transaccionadas só na primeira metade de 2017, a verdade é que as coisas parecem correr ainda melhor à Daimler, proprietária das marcas Mercedes-Benz e Smart, no domínio do dinheiro “puro e duro” – mais concretamente, no financiamento à compra de automóveis novos. Sector em que o grupo alemão registou, de Janeiro a Junho, um novo recorde, ao terminar os primeiros seis meses do ano com um crescimento de 19% no número de negócios realizados.

Entidade responsável pela actividade financeira e serviços de mobilidade do grupo, como o Mercedes-Benz Financial Services, a car2go, mytaxi e moovel, a Daimler Financial Services terminou assim a primeira metade de 2017 com resultados de 34,7 mil milhões de euros, uma subida de 19% face ao período homólogo de 2016, ao mesmo tempo que os lucros antes de descontados os juros e taxas foi de 1,046 mil milhões, ou seja, mais 15%.

Financiámos um em cada dois veículos vendidos a nível mundial pelo Grupo Daimler”, revela o CEO da Daimler Financial Services AG, Klaus Entenmann. “Com cerca de um milhão de novos contratos nestes primeiros seis meses, estamos claramente a caminho de alcançar mais um ano recorde. O que se deve, principalmente, à óptima performance nas vendas das divisões automóveis e, em particular, da Mercedes-Benz Cars.”

Klaus Entenmann, CEO da Daimler Financial Services

Destaque ainda para o facto de o portfólio em termos de veículos financiados directamente ou em leasing ter subido 17%, para as 4,6 milhões de unidades, contra os 3,9 milhões na segunda metade de 2016, número que corresponde a um volume de negócios a rondar os 134 mil milhões de euros. Sendo que o grupo alemão espera um aumento significativo no número de novos negócios a realizar até ao final de 2017, assim como um crescimento no volume de contratos.

Ao mesmo tempo, a companhia conseguiu mais do que duplicar o número de clientes em todo o mundo que decidiram aderir aos serviços digitais de mobilidade, com o car2go (líder mundial em partilha de veículo sem local de toma ou entrega definidos), mytaxi (líder de mercado no seu segmento, na Europa), ou o moovel (aplicação online de reserva e pagamento de serviços de mobilidade). Os quais são agora utilizados por 14,5 milhões de clientes em todo o mundo, ou seja, um aumento de 116% face a 2016.

A contribuir para esta subida, a aquisição, por parte do Grupo Daimler, da empresa Clever Taxi, na Roménia, e da Taxibeat, companhia que opera tanto na Grécia como no Peru. Situação que torna a aplicação mytaxi o líder europeu entre os fornecedores de apps para táxis, com um total de 8,2 milhões de utilizadores. Já a aplicação de carsharing car2go, apresenta actualmente 2,6 milhões de utilizadores em todo o mundo, ao passo que a moovel vende um bilhete a cada segundo, ajudando a transportar 2,9 milhões de clientes em várias regiões da Europa e da América do Norte.

Recomendador: descubra o seu carro ideal

Não percebe nada de carros, ou quer alargar os horizontes? Com uma mão-cheia de perguntas simples, ajudamo-lo a encontrar o seu carro novo ideal.

Recomendador: descubra o seu carro idealExperimentar agora

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)